71 views 2 mins

Possível alta de impostos pode render R$ 20 bilhões

em Manchete
segunda-feira, 27 de março de 2017
Ueslei Marcelino/Reuters

Ueslei Marcelino/Reuters

Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

São Paulo – O governo pode anunciar hoje (28), um aumento de imposto para conseguir fechar as contas públicas este ano. A elevação deve se focar neste primeiro momento no PIS e na Cofins e em acabar com a desoneração da folha de pagamento em determinados setores, de acordo com análise da consultoria de risco político Eurasia, com sede em Nova York. O aumento dos tributos pode render um terço dos R$ 58,2 bilhões que o governo precisa para alcançar a meta fiscal de 2017, ou seja, cerca de R$ 20 bilhões.
A Eurasia ressalta que a arrecadação menor que o previsto no Brasil, por causa da forte recessão, dificulta o cumprimento da meta fiscal. Para 2017, o déficit primário previsto é de R$ 139 bilhões. Dos R$ 58,2 bilhões que ainda faltam, além da alta de impostos, receitas extraordinárias e corte de gastos também devem ser usados para tapar o buraco, cada um cobrindo cerca de um terço do total. Os analistas da Eurasia para Brasil, Christopher Garman, João Augusto de Castro Neves, Filipe Gruppelli Carvalho e Djania Savoldi, destacam que o fato de mais de 80% das despesas brasileiras serem rígidas, ou seja, atreladas à Constituição, dificulta o corte de gastos.
Já nas despesas discricionárias, que podem ser alvo de reduções, muita coisa do que era possível fazer já foi feita, de acordo com o relatório. Com isso, a questão para esta semana é o quão grande será o aumento dos tributos. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deve fazer o anúncio do contingenciamento de gastos e aumento de impostos na tarde de hoje. A Eurasia avalia que o governo vai ser mais cauteloso ao falar em elevação de impostos. Por isso, enquanto se comentou no final de semana em Brasília que a alta poderia cobrir até 40% do rombo de R$ 58,2 bilhões, os analistas da consultoria norte-americana acreditam que pode chegar ao redor de 33% (AE).