Aprenda a calcular o estoque mínimo e evite imprevistos

O estoque mínimo é uma ferramenta que auxilia o gestor a identificar a quantidade mínima dos insumos que precisam constar no estoque para que não haja nem escassez nem excesso desses produtos nas prateleiras. Dessa forma, é possível saber o melhor momento para fazer um novo pedido de compras aos fornecedores, levando em conta o consumo dos itens em determinado intervalo de tempo e os prazos de entrega para o abastecimento.

“No segmento da saúde, por exemplo, investir em um estoque de segurança não é apenas importante, mas trata-se de uma conduta estratégica imprescindível no dia a dia de compras. Afinal, a escassez de determinado item pode causar um impacto direto na saúde dos pacientes atendidos” explica André Iaconelli, cofundador da Zaga. Conhecer o parâmetro que corresponde ao estoque mínimo dos produtos no seu negócio permite uma série de vantagens, como:

Evitar que os insumos faltem: Pois quando o indicador do estoque mínimo de um produto é atingido, o gestor de estoque sabe que chegou a hora de realizar um novo pedido ao fornecedor, garantindo a segurança e qualidade do atendimento médico.

Aumento de lucros para a empresa e melhor fluxo de caixa: porque a disponibilidade dos itens tende a corresponder às necessidades de consumo dos pacientes.

É necessário ressaltar que o estoque mínimo deve ser estabelecido de acordo com as particularidades de cada produto, levando em conta aspectos como tempo de entrega por parte dos fornecedores, sazonalidade ou maior uso nos atendimentos. “A falta de determinados insumos, bem como sua aplicação fora da data de validade, pode causar impactos negativos no bem estar dos pacientes, além de comprometer a credibilidade do seu negócio” relata André.

Para calcular uma estimativa básica do estoque mínimo de determinado item, primeiro é necessário conhecer o consumo médio diário deste produto. Esse valor pode ser calculado pelo uso do item em certo tempo, dividido pelo número de dias que compõem esse período. “Digamos que 3 mil máscaras foram utilizadas em um mês (assumindo que máscaras são utilizadas todos os dias do mês, de forma constante), ou seja, trinta dias.

Ao dividirmos 3 mil por trinta, chegamos ao consumo médio de 100 máscaras por dia. Em seguida, multiplicamos o consumo médio diário (100 máscaras) pelo tempo de reposição deste item. Neste caso, se são necessários dez dias para o abastecimento de máscaras, o estoque mínimo ideal será de mil máscaras, que é o resultado da multiplicação de 100 máscaras por dez dias” finaliza o executivo.

Por fim, vale destacar que o controle automatizado do seu estoque por meio de plataformas digitais e sistemas de gestão ainda reduz a incidência de falhas humanas e trabalhos repetitivos. O que otimiza a gestão como um todo e devolve tempo útil para a sua equipe, que poderá focar em assuntos mais estratégicos do negócio. – Fonte e outras informações: ([email protected]).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap