Economia 31/08/2016

Kassab anuncia para 2020 início do sistema 4K de imagem

Kassab informou que o sistema japonês vem sendo adotado em toda a América Latina.
  • Save

O ministro da Ciência , Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, informou ontem (30) que até 2020 o Brasil deverá ter adotado o sistema de tecnologia de ultra resolucao de imagem 4k

“Esperamos que em 2020 tenhamos dado os primeiros passos para levar aos usuários esses sistema”, afirmou o ministro. Ele participou da cerimônia de abertura oficial da Set Expo, no Expo Center Norte, reunindo o 28º Congresso Set e a Feira de Negocios e Servicos Set, sobre inovacoes e mudancas no segmento da industria de broadcast e novas mídias.
No evento estavam presentes, entre outros convidados, o ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Hélio Costa, que foi homenageado por sua atuação durante o processo de adoção do padrão ISDB, tecnologia japonesa para implantação da TV Digital no Brasil. Além dele, foi homenageado o ministro das Comunicações do Japão, Jiro Akama. O Brasil assinou acordo em 2006, mas ainda não existe o compartilhamento pleno de acesso a essa tecnologia para desligamento do sistema analógico.
Kassab informou ainda que o sistema japonês vem sendo adotado em toda a América Latina, com excecao da Colombia e do Suriname. Segundo ele, representantes dos governos brasileiros e japonês têm feito contatos com autoridades colombianas sobre a possibilidade de adesão, mas sempre respeitando a decisão daquele país, que optou pelo sistema europeu (ABr).

Brasil diversifica exportações de gado para a Turquia

Bovino brasileiro terá maior participação no mercado turco.
  • Save

O Brasil vai diversificar e ampliar as exportações de gado para a Turquia. Os dois países concluíram a negociação para o estabelecimento de protocolo sanitário específico para exportação de bovinos destinados ao abate imediato. A expectativa do setor exportador brasileiro é embarcar, até o final deste ano, cerca de 100 mil cabeças para abate naquele país.
O acordo é resultado de negociações entre o Ministério da Agricultura e as autoridades veterinárias turcas. O protocolo é vantajoso para ambas as partes, porque exigirá um número menor de exames, além de reduzir o período de quarentena. Isso, assinala o departamento, diminui o custo de produção. Há também, a tendência de que essas exportações agreguem valor, porque os animais a serem embarcados deverão ser machos “terminados”, com peso superior a 450 quilos.
O protocolo estabelecido decorre de acordo feito entre o ministério e as autoridades veterinárias turcas, em agosto de 2015, para exportação de gado destinado à engorda no país euro-asiático. O acordo firmado possibilitou ao Brasil retomar, em 2016, as exportações de bovinos para o mercado turco. De janeiro a junho deste ano, o país embarcou 86.005 cabeças para a Turquia, avaliadas em cerca de US$ 50 milhões.
O fechamento do acordo em 2015 foi comemorado pelo segmento exportador de gado, já que permitiu compensar as enormes perdas em decorrência da crise econômica Venezuela. A partir deste ano, a Turquia se consolidou como principal cliente brasileiro, tendo sido responsável pela importação de 61,8% dos bovinos exportados pelo nosso país (Mapa).

Consumo de gás natural teve alta de 6,7% em junho

O consumo de gás natural no mês de junho em todo o país foi de 59,1 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, apresentando um crescimento de 6,7% em relação ao mês de maio, quando foram consumidos 55,4 milhões de metros cúbicos. O destaque novamente foi a indústria, com consumo de 28,6 milhões de metros cúbicos – uma alta de 6,8% em relação a maio.
Os dados fazem parte de levantamento estatístico da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), feito com concessionárias em 20 estados, reunindo dados na indústria e nos segmentos residencial, comercial, automotivo, entre outros.
“É o terceiro mês consecutivo de crescimento do consumo de gás natural na indústria. Esse movimento de recuperação, iniciado em abril, é um indicador do quanto o gás natural pode ser um indutor do desenvolvimento industrial do País e contribuir para a retomada da economia brasileira”, afirmou o presidente executivo da Associação, Augusto Salomon (Abegas).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap