A era dos programas de fidelidade evolui e os consumidores agradecem

Acumular selos, colar nas cartelas e trocar por um produto ou serviço 100% gratuito. Qualquer semelhança com o passado não é mera coincidência. Essa modalidade de programa de fidelidade, apesar de ter feito muito sucesso alguns anos atrás, se mostra cada vez mais defasada. Reflexo do avanço que este setor conquistou no período pós-pandemia, em que a digitalização e a tecnologia ganharam mais relevância na preferência dos consumidores.

Pesquisa feita pela empresa OnePoll, antes da pandemia, já revelava que os programas de fidelidade não ocupavam a preferência dos consumidores. Cerca de 20% de todos os britânicos entrevistados não utilizavam sequer seus cartões de fidelidade da carteira. O mesmo estudo revelava, à época, que, para a imensa maioria dos consumidores, cerca de 96%, os programas de fidelidade ‘faziam pouco por eles’ e que desejavam ter mais recompensas.

Para Gustavo Frachia, sócio da Fidelis Fintech, plataforma que reúne soluções financeiras em Banco Digital e Crypto Exchange com Programa de Recompensas, há diferentes motivos para este descontentamento generalizado, mas três podem ser elencados como os principais. São eles:

• O perfil do consumidor mudou e os programas pouco se atualizaram – Hoje, já há modalidades mais atrativas aos consumidores. No entanto, em linhas gerais, podemos dizer que as empresas ainda preferem negligenciar certas evoluções da sociedade.

A nova geração de consumidores, que está entrando no mercado agora, assim como os hábitos da sociedade pós-pandemia, escancara essa necessidade das empresas serem disruptivas e pensarem em maneiras mais modernas de atrair e reter clientes.

• A economia está se atualizando rapidamente e novas maneiras de consumir também – Em um passado recente, pouco era abordado sobre o mercado de ativos digitais. Hoje, há muitos estudos comprovando que estas opções estão ganhando cada vez mais espaço na carteira dos investidores. Há, inclusive, programas de fidelidade que integram essas modalidades e permitem, caso o consumidor prefira, receber ou acumular criptomoedas — em vez de selos.

• Estar conectado com outros estabelecimentos e acumular mais pontos é o segredo – Muitos locais de compras não são frequentados diariamente pelos consumidores (papelarias, barbearias, cabelereiros, entre outros). Por isso, ter programas exclusivos pode ser pouco atrativo para o consumidor.

Pensar em programas de fidelidade que estejam interligados a outros estabelecimentos pode acelerar o acúmulo de pontos e o consumidor enxergar ainda mais vantagens em frequentar aquele comércio ou varejista. – Fonte e outras informações: (https://fidelisfintech.com/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap