Professores decidem suspender a greve

Rafael Arbex/Estadão Conteúdo
  • Save

O sindicato dos professores estima que 8 mil pessoas participaram da assembleia no vão livre do Masp.

Às vésperas de completar três meses de paralisação, os professores da rede pública estadual de São Paulo decidiram, em assembleia realizada no vão-livre do Masp, suspender a greve que teve início no dia 13 de março. Eles reivindicam reajuste salarial de 75,33%. A greve foi suspensa apesar do governo paulista não ter apresentado qualquer proposta de reajuste aos grevistas.
A decisão provocou muita divisão entre os professores. Pela manhã, o conselho do Sindicato dos Professores (Apeoesp) havia decidido, em reunião, levar para a assembleia a suspensão da greve, com a manutenção da mobilização, pedindo apoio inclusive de outros movimentos tais como o MST. Um grupo de professores, de outra corrente política, protestou muito contra o fim da greve, com vaias e gritos como “Não tem arrego” e “A greve continua”. No entanto, a suspensão foi aprovada pela imensa maioria dos professores presentes ao ato. Esta é considerada a maior greve da história do sindicato, que representa cerca de 180 mil professores e é um dos maiores da categoria em toda a América Latina (ABr).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap