Lazer e Cultura 15/10/2015

Sessões Extras Espetáculo: Do Amor

Quarteto em cena da peça “Do Amor” .
  • Save

O espetáculo “Do Amor” , do dramaturgo francês Philippe Minyana, encerra sua temporada no dia 24 de outubro. Com extrema sensibilidade, o autor mostra a passagem do tempo na vida de dois casais, desde a juventude até o fim da vida, destilando nas entrelinhas uma ironia ferina, temperando tudo com um humor mordaz e impiedoso. Os acontecimentos ordinários da vida, como amor, envelhecimento e morte, são questões fundamentais à obra. Os personagens Christina, Bob, Ted e Mylène são figuras mutantes, múltiplas, contraditórias. Não há caracterizações físicas e a interpretação é revezada pelos casais de atores Amanda Banffy e Carlos Baldim, Leonardo Antunes e Laís Marques.

Serviço: Cultural Oswald de Andrade, R. Três Rios, 363, Bom Retiro, tel. 3221­5558. Quintas, sextas e sábados às 20h. Sessões extras, sábados (17 e 24) às 17h. Entrada franca.

REFLEXÃO

ESPERA POR DEUS.

“Mas o Pai que está em mim é quem faz as obras”. – Jesus. (João, 14:10.) Saibamos buscar o Pensamento Divino, atuante em todas as formas da vida, trabalhando na construção do bem, mesmo que os quadros da luta humana se nos mostrem tisnados pela sombra do mal. Observa a planta frágil, muita vez desfigurada pelo bote de insetos daninhos, ao surgir da semente. Parece uma excrescência no barro de que se envolve; entretanto, encerra consigo as potencialidades que a transformarão em árvore vigorosa. Fita a criança recém nata, em muitas circunstâncias tocada por enfermidade inquietante. Vagindo nos braços maternos, mais se assemelha a pobre farrapo humano, guardado pela morte; todavia, traz na própria formação orgânica, aparentemente comprometida, a força que a transfigurará, talvez, num condutor de milhões de pessoas. Não julgues o sofrimento por mal. A tempestade carreia a higiene da atmosfera. A doença do corpo é renovação do espírito. Em todos os sucessos desagradáveis e em todas as condições adversas da existência, acalma-te e aguarda a intervenção da Infinita Bondade. Disse Jesus: “mas o Pai que está em mim é quem faz as obras”. O Criador está igualmente na Criação. Diante do nevoeiro não condenes as trevas. Acende a luz do serviço e espera por Deus. Livro Palavras de Vida Eterna – F.C. Xavier.

 Saga do Heroi Morto

Cena da Saga do Heroi Morto.
  • Save

A Saga do Heroi Morto é um espetáculo de rua que resgata o imaginário do herói por meio de sua jornada e de uma linguagem cômica. Recriando personagens típicos e figuras que o habitam, reconstrói um contexto histórico da Idade Média, em plenos dias atuais, mostrando que as relações sociais e os arquétipos ainda sobrevivem ao convívio, história e imaginário popular. Transforma-se aí também este contato cômico com a arte e a farsa em um insight também de reflexão de problemas sociais e atual presença de “heróis” na sociedade, ou até mesmo atitudes heroicas rotineiras. Na farsa, a morte de um cavaleiro em uma taberna é o ponto de partida para os frequentadores do local se transformar num falso exército para conquistar o prêmio do defunto por uma batalha vencida. O caminho para o reino de Cameló para esta recompensa é tomado por aventuras entre estes falsos guerreiros e um morto como capitão da tropa, além de ser complementado por um rei que faz tudo pelo poder e boa imagem de seu reinado. Com a Cia Caixote de Teatro.

Serviço: Sesc Campo Limpo, R. Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, tel. 5510-2700. Hoje (15) e sexta (16) às 19h. Entrada franca.

Recital

O recital In Questa Tomba Oscura, o Humor e o Horror na Canção de Câmara, com a soprano Adélia Issa, o pianista Ricardo Ballestero e o violonista Edelton Gloeden, na Série Concertos, Humor & Horror. In Questa Tomba Oscura (Nesta Tumba Escura) é o título da famosa canção de Ludwig van Beethoven presente no repertório, junto com obras dos compositores Cândido Inácio da Silva, Carlos Gomes, Emmanuel Chabrier, Enrique Granados, Erik Satie, Felix Mendelssohn, Fernando Sor, Francisco Tárrega, Franz Schubert, Gioacchino Rossini, Henri Duparc, Hugo Wolf e John Dowland. Acompanhando as canções, serão apresentadas projeções em data show exibindo as traduções dos textos e também imagens com referências às obras executadas.

Serviço: Sesc Vila Mariana, R. Pelotas, 141, tel. 5080-3000. Sábado (17) às 18h30. Entrada franca.

Dança

O espetáculo de dança Não te abandono mais, morro contigo apresenta dois amantes cansados e desiludidos pelo fim de uma paixão, que se diluiu por conta da inevitável ação do tempo. O que prevaleceu foi o amor, como sentido de ausência de toda esperança. Ambos já estão mortos desde o momento em que se olham e se tocam. Suas almas já partiram cabisbaixas para o desconhecido há tempos. Como um desabafo, se entrelaçam desesperadamente em uma cama, numa espécie de dança da morte, completamente destituídos de tudo, exceto de uma inevitável necessidade de sexo para celebrar o desenlace. Com Alex Merino, Amanda Santos, Everton Ferreira, Laia Martinêz, Magô Borges, Mainá Santana e Rafael Carrion.

Serviço: Kasulo Espaço de Arte e Cultura, R. Sousa Lima, 300, Barra Funda, tel. 3666-7238. De quinta a sábado às 21h e aos domingos às 19h. Entrada franca. Até 15/11.

MPB

Aline Calixto, além de apresentar músicas de seu mais recente trabalho, apresenta também de seus dois álbuns lançados anteriormente, Flor Morena e Aline Calixto, e grandes sucessos da música brasileira em releituras iné­ditas. Aline vem acompanhada de sua banda completa, composta por 10 músicos.

Serviço: Sesc Pompeia, R. Clelia, 93, Perdizes, tel. 3871-7700. Sexta (16) às 21h. Ingresso: R$ 30.

Reestreia

Inspirado em uma notícia sobre um personagem de guerra, da região do Oriente Médio, o espetáculo O Taxidermista, da Cia dos Imaginários, reestreia dia 22 de outubro. Na peça, Dr. Sami vira o Dr Sharif, que não só taxidermiza os animais mortos no zoológico onde trabalha, como também conversa com eles. Nesse cenário, ele conhece Lola, uma menina órfã, surge com o desejo de aprender a arte da taxidermia, para poder, ela mesma, empalhar seu cachorro que morreu no dia anterior. A peça fala sobre efemeridade e da tentativa de fazer com que pessoas e memórias se perpetuem. Com Aline Baba, Kedma Franza, Luana Frez, Renata Weinberger, Rodrigo Sanches e Waldir Medeiros.

Serviço: Espaço Parlapatões, Praça Franklin Roosevelt, 158, Consolação, tel. 3258-4449.Quintas e sextas às 21h. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia). Até 11/12.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap