ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Geraldo Nunes, jornalista e memorialista,
integra a Academia Paulista de História.
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Paixão do brasileiro pelo futebol começou há 100 anos, no terceiro Campeonato Sul-Americano

Está começando a Copa América 2019, a quinta realizada em gramados brasileiros cuja história começa a partir do 3° Campeonato Sul-Americano de Futebol promovido no Rio de Janeiro entre os dias 11 e 29 de maio de 1919, portanto, há 100 anos

Paixao 1 temproario

O público lotou as dependências do estádio das Laranjeiras, no Rio, construído especialmente para abrigar o evento. Foto: Arquivo Nacional

A seleção brasileira sagrou-se campeã daquele torneio após sete partidas disputadas contra Argentina, Chile e Uruguai, sendo que após um empate diante dos uruguaios por 2x2 foi necessário fazer um segundo jogo para definir o título.

Esta segunda partida foi disputada palmo a palmo e para defini-la foram necessárias duas prorrogações de 30 minutos até se chegasse ao vencedor. Os jogadores, extenuados pelo desgaste físico e emocional, se arrastavam em campo até que aos 3 minutos do primeiro tempo da segunda prorrogação, Neco invade a defesa adversária pelo lado direito perseguido por Foglino. Já quase na linha de fundo cruza para Heitor, que chuta para o gol. O goleiro uruguaio Saporiti defende parcialmente, a bola cai nos pés de Friedenreich, que fuzila a meia altura mandando a gorducha para o fundo das redes. Placar final 1 x 0. Brasil Campeão!

Arthur Friedenreich, filho de uma lavadeira negra e de um imigrante alemão sai de campo consagrado e se torna o primeiro grande ídolo do futebol brasileiro. Nas ruas, o povo comemora, cena até então inédita no País. Definitivamente o futebol surgido como esporte de elite se torna um assunto popular. A repercussão dessa conquista revela um outro nome: Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha, na época com 22 anos, compositor de Um a Zero, choro em parceria com o flautista Benedito Lacerda, sucesso que somente décadas depois ganharia uma letra composta por Nelson Ângelo e que faria sucesso na voz de Chico Buarque de Hollanda.

“Vai começar o futebol, pois é, com muita garra e emoção. São onze de cá, onze de lá e o bate-bola do meu coração. É a bola, é a bola, é a bola, É a bola e o gol! Numa jogada emocionante o nosso time venceu por um a zero e a torcida vibrou...

Antes, o País ainda não havia promovido um torneio futebolístico de tamanha envergadura tendo sido o estádio das Laranjeiras, no Rio, construído especialmente para abrigar o evento onde sete empolgantes partidas aconteceram. Um filme da época mostra pessoas alvoroçadas descendo de um bonde a procura de ingressos que se esgotaram bem antes da data marcada para o início do segundo jogo contra o Uruguai, no dia 29 de maio, quinta-feira. Uma hipótese bem provável é que se deu ali o início do câmbio negro nos ingressos de futebol porque jornais noticiaram que muitos torcedores se dispuseram a pagar altas quantias para assistir o match.

 Paixao 2 temproario

Foto: Arquivo Nacional

A expectativa alcançou outras cidades. Em São Paulo, por exemplo, torcedores passaram a se aglomerar em frente às sedes dos jornais O Estado de S. Paulo e Correio Paulistano que funcionavam uma defronte à outra, no Largo do Rosário, atual Praça Antônio Prado. Como ainda não havia emissoras de Rádio, plantonistas por telefone transmitiam mensagens às redações sobre o desenrolar da partida, sendo essas informações afixadas em cartazes na calçada tendo o placar e pequenos textos sobre algumas jogadas.

Exemplo: "16h15: Neco avança, enquanto Heitor apanha a bola e escapa, fazendo um belíssimo passe a Friedenreich, que shoota, marcando o primeiro gol para o quadro nacional; 17h15: Terminou o sensacional jogo: brasileiros 1 goal x 0 uruguaios".

Ao todo foram sete jogos com os seguintes resultados:

11/05/1919 - Brasil 6 x 0 Chile

13/05/1919 - Uruguai 3 x 2 Argentina

17/05/1919 - Uruguai 2 x 0 Chile

18/05/1919 - Brasil 3 x 1 Argentina

22/05/1919 - Argentina 4 x 1 Chile

26/05/1919 - Brasil 2 x 2 Uruguai

29/05/1919 - Brasil 1 x 0 Uruguai


O Brasil foi campeão em todas as vezes em que sediou o sul-americano

. 1922 - O Brasil pediu para promover o sul-americano de 1922 em comemoração ao centenário de sua independência. O torneio foi disputado no estádio das Laranjeiras e contou com a participação do Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile. Ao final, houve um empate triplo entre brasileiros, paraguaios e uruguaios. A seleção do Uruguai protestou contra a arbitragem e se retirou da competição. Por isso, Brasil e Paraguai fizeram a final. A Seleção Brasileira venceu por 3 x 0 e ficou com a Taça.

. 1949 - O Campeonato Sul-Americano de seleções voltou ao Brasil no ano anterior à Copa do Mundo de 1950 e serviu como preparativo. O Maracanã ainda não estava pronto e as sedes foram: General Severiano e São Januário, no Rio; Pacaembu, em São Paulo; Vila Belmiro, em Santos; e Independência, em Belo Horizonte. Como o torneio era em pontos corridos, Brasil e Paraguai terminaram empatados e fizeram um jogo desempate, em São Januário, com vitória brasileira por goleada 7x0.

. 1989 - Pela primeira vez, o Brasil promoveu a Copa América já com este novo nome, visto que o torneio permaneceu até 1967 com a sua denominação original. Os jogos aconteceram no Maracanã, Serra Dourada, em Goiânia, Fonte Nova, em Salvador e Arruda, no Recife. As 10 seleções filiadas à Conmebol jogaram e foram divididas em dois grupos de cinco. Os dois primeiros avançaram para o quadrangular final. A seleção brasileira ficou em segundo lugar no Grupo A, atrás do Paraguai, mas à frente de Colômbia, Peru e Venezuela. Na fase final, a seleção brasileira cresceu vencendo três jogos: 2x0 na Argentina, 3x0 no Paraguai e 1x0 no Uruguai. Com isso, ficou mais uma vez com o título de campeã.

. 2019 - Esta é a 46ª edição do torneio. O Brasil deveria sediar a Copa América de 2015, mas devido à organização de outros eventos esportivos no País, como a Copa das Confederações em 2013 e a Copa do Mundo de 2014, além dos Jogos Olímpicos de 2016, a edição foi trocada com o Chile, que sediou o evento em 2015. No ano seguinte a Copa América comemorativa ao centenário do evento aconteceu nos Estados Unidos com o título ficando para os chilenos. A Copa América de 2019, que começa nesta sexta-feira (14), está sendo um dos dois grandes eventos de futebol internacional no Brasil este ano. O outro será a Copa do Mundo Sub-17, a ser disputada em outubro.

(*) Geraldo Nunes, jornalista e memorialista, integra a Academia Paulista de História. (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.).

Mais artigos...

  1. Zé Nogueira: uma longa jornada que durou 89 anos de muita atividade
  2. Antônio Conselheiro tem seu nome inscrito no Panteão dos Heróis da Pátria
  3. Pintura da Santa Ceia é atração em paróquia da Vila Mariana
  4. Estradas que nasceram a partir de antigas trilhas abertas pelos índios
  5. Decreto oficial de D. Leopoldina formalizando a Independência do Brasil foi queimado no incêndio do Museu Nacional
  6. Os 100 anos da gripe espanhola e o boato da neve em São Paulo
  7. Os 60 anos da Bossa Nova e as reflexões sobre o destino da Música Popular Brasileira
  8. Dia do Mundial do Rock virou festa dos “coroas”
  9. Reflexões sobre a Revolução Constitucionalista de 1932
  10. Alegria da garotada, o futebol de botão é agora esporte sério
  11. Os 80 anos do “novo” Viaduto do Chá
  12. Capelas que ajudam a contar a história do Grande ABC e de São Paulo
  13. Em São Paulo a tradição das capelas segue mantida
  14. O Dia Mundial do Rádio e as confusões do carnaval
  15. Dançarinas de aluguel que atuavam nos taxi-dancings de São Paulo
  16. Era uma vez um repórter aéreo na noite do réveillon
  17. Lendas e Verdades sobre o Natal
  18. Alguém ainda duvida que Elvis não morreu?
  19. Greve Geral há cem anos traz reflexões sobre o momento atual
  20. Jânio Quadros volta a ser assunto na cidade após entrega dos “Arcos”
  21. Machado de Assis e os 178 anos de um texto que não envelhece
  22. Os 50 anos do disco mais emblemático dos Beatles
  23. Conheça os fatos que marcaram a fatídica noite de 23 de maio de 1932
  24. Os 80 anos da Rádio Bandeirantes e a democracia no Brasil
  25. São Paulo com suas ruas e bairros de nomes polêmicos
  26. São Paulo de Todos os Tempos e o sentido de respeito à cidade
  27. O fim da Rádio Estadão é só um pedaço da crise instalada na mídia
  28. Há 150 anos o trem chegava a São Paulo
  29. Bravo Maestro, ou Maestro Bravo?
  30. Belém ou Belenzinho? Eis a questão
  31. “Novos Cangaceiros” agem no interior do Nordeste como nos tempos de Virgulino Ferreira, o “Lampião”
  32. Memórias de um repórter aéreo no aniversário da cidade
  33. A estrela sobe
  34. Circulando de carro por uma São Paulo que não volta mais
  35. Um passeio na história paulistana para quem visita a Liberdade
  36. Os 50 anos do álbum Revolver e a curiosa história de Eleanor Rigby
  37. Na festa da Rádio Nacional preocupação e saudades
  38. Paralimpíadas prometem marcar história no Brasil
  39. Morre o policial criador do Museu do Crime
  40. A curiosa passagem de um cronista inglês pelo Brasil de 1927
  41. Postura do povo paulista em 32 é exemplo para nossos dias
  42. Narrações esportivas da Copa 50 são doadas ao Museu do Futebol
  43. Vamos falar da Mooca?
  44. Os reis do futebol
  45. Esculápios, Boticas e Misericórdias na Piratininga D’Outrora
  46. A magia da vida nas canções de Gal Costa
  47. Conheça a verdadeira história da Revolução Constitucionalista
  48. A Era do Rádio
  49. São Paulo mantém mas não preserva a lenda do DC-3
  50. Os 20 anos do Windows 95 e o museu brasileiro do computador
  51. 50 anos depois a Jovem Guarda já é vista com melhores olhos
  52. Estados Unidos reabrem embaixada com festa e desconfiança
  53. Constellation: uma viagem aérea e musical pelo Rio de Janeiro antigo
  54. Há 60 anos surgia a fábrica de sonhos de Walt Disney
  55. Da maioridade de Dom Pedro II aos dias atuais, o Brasil sempre foi um país de “pedaladas”
  56. Marisa Monte reconhecida entre as melhores da MPB
  57. Estatuto da Pessoa com Deficiência: agora começa luta para qualificar a mão de obra
  58. A verdadeira história da Revolução Constitucionalista
  59. Marreco jogou melhor no tricolor do que Pato e Ganso
  60. Maria Bethânia: quinta melhor voz da MPB em todos os tempos
  61. Você já foi chamado de “coxinha”?
  62. Descubra o que São Paulo perdeu visitando acervo digital
  63. Descubra o que São Paulo perdeu visitando acervo digital (2)
  64. Livro e exposição resgatam chegada do zepelim ao Brasil
  65. Arqueólogas descobrem no Rio caminho secreto de Dom Pedro I
  66. Mostra desvenda a figura do Morgado de Mateus
  67. Em novo livro Gilles Lapouge declara seu amor ao Brasil
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171