Exposição na Catedral conta a história de São Paulo através de suas igrejas

Assim como tantos outros municípios brasileiros, São Paulo que vai completar 468 anos de fundação, nasceu e cresceu a partir de uma igreja.

Daquele primeiro núcleo religioso, erguido na Piratininga de 1554, partiram missões que fizeram surgir novas freguesias, que são hoje os bairros nascidos a partir da construção de uma igreja.

A exposição Memória Paulistana, irá mostrar em detalhes essa história para quem visitar a Catedral da Sé, entre 23 de janeiro e 6 de março, neste ano da graça de 2022.

Os quadros a serem expostos pertencem à artista plástica Cristiane Carbone que, ao pesquisar, verificou que ainda faltava registrar em pinturas diversas igrejas históricas de São Paulo. 

A primeira Catedral da Sé, por exemplo, vizinha à antiga igreja de São Pedro dos Clérigos, foi erguida no século 18 e demolida no século 20.

No lugar dela se construiu a atual catedral metropolitana que levou mais de 40 anos para ficar pronta e quando foi inaugurada, em 25 de janeiro1954, estava ainda sem as duas torres principais.

Cristiane Carbone, salienta que a importância da mostra está em seu caráter educativo e elucidativo em relação à história paulistana.

Sua carreira de artista plástica é voltada a ilustrar em cores e magia, edifícios históricos da cidade de São Paulo.

Ela começou a pintar em 1991 e o seu primeiro vernissage aconteceu em 1995.

De lá para cá participou de outras 184 mostras individuais ou em salões de arte coletiva.

Seu estilo de pintura é classificado pelos marchands como acadêmico-figurativo.


Todos estão convidados para a exposição Memória Paulistana, que comemora além do aniversário da cidade de São Paulo, os 100 anos de nascimento de Dom Paulo Evaristo Arns.

Na parte interna da catedral, poderão ser visitadas 30 obras assinadas pela artista, em pinturas óleo sobre tela, das quais se destacam imagens da cidade e suas igrejas do passado e presente.

A solenidade de abertura da exposição está marcada para o domingo, 23 de janeiro, às 12 horas e na terça-feira, 25 de janeiro, missa comemorativa será celebrada às 9 da manhã pelo cardeal-arcebispo Dom Odilo Scherer com transmissão ao vivo pelo YouTube.

Cristiane Carbone, além de artista plástica é pesquisadora da história paulista e brasileira, integra o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e ocupa a cadeira 16 na Academia Cristã de Letras.

                                                         Seguem abaixo outras pinturas da artista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap