Geral 27/10/2016

Pesquisa aponta defeitos na maioria das rodovias brasileiras

Atoleiro mantém transamazônica fechada.
  • Save

Pesquisa divulgada ontem (26) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) mostra que 58,2% das rodovias brasileiras têm algum tipo de deficiência na pavimentação, sinalização ou geometria e foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas

Outras 41,8% foram classificadas como ótimas ou boas. Em relação ao pavimento, 48,3% dos trechos avaliados foram classificados como regulares, ruins ou péssimos. Para a sinalização, esse percentual foi de 51,7% e na geometria, 77,9%.
A pesquisa avaliou 103 mil km de estradas e abrangeu toda a malha de rodovias federais e as principais rodovias estaduais pavimentadas, incluindo trechos concedidos à iniciativa privada. Os trechos de rodovias concedidas à iniciativa privada têm melhor avaliação, com 78,7% da malha classificada como ótima ou boa. Nas rodovias públicas, 32,9% foram avaliadas como ótimas ou boas. Como em 2015, as dez melhores rodovias apontadas pela pesquisa tem gestão privada.
De 2015 para 2016 o levantamento aponta que houve aumento de 26,6% no número de pontos considerados críticos nas rodovias. Além disso, a pavimentação atinge apenas 12,3% da extensão rodoviária nacional. A CNT estima um aumento médio de 24,9% no custo operacional do transporte no país em função das más condições das rodovias. A região Nordeste é a que tem as piores condições de pavimento. “A manutenção deveria ser feita de forma mais efetiva e frequente, pois é um processo evolutivo de perda de qualidade e que vai gerando incrementos de elevação de custo e de queda de segurança”, disse o diretor executivo da CNT, Bruno Batista.
“Lembrando que o Brasil está investindo hoje uma média de R$ 6 a R$ 7 bilhões (em rodovias), estamos a anos-luz da situação ideal e equacionar esse problema é uma atribuição que o governo terá que fazer. Imaginamos que isso deve passar necessariamente por uma maior atratividade e facilitação da participação da iniciativa privada”, disse Batista. A CNT calcula que, para melhor qualificar a malha rodoviária brasileira, seriam necessários investimentos de R$ 292,54 bilhões. Desse total, R$ 137,13 bilhões seriam destinados a duplicações; R$ 98,33 bilhões a construção de novos trechos e pavimentação; e R$ 57,08 bilhões para restauração e reconstrução de pavimentos (ABr).

Garota afegã imortalizada por revista é presa no Paquistão

Sharbat Gula, aos 12 anos, em foto de Steve McCurry, em 1984, e ontem, ao ser detida.
  • Save

A polícia do Paquistão prendeu ontem (26), em Peshawar, no nordeste do país, Sharbat Gula, refugiada afegã de olhos verdes imortalizada em uma capa da revista “National Geographic” em 1985. Protagonista de uma das fotos mais célebres da história, ela é acusada de falsificar o documento de identidade paquistanês.
Gula já era investigada desde 2015, quando descobriu-se que ela vivia no país usando documentos falsos com o nome de Sharbat Bibi. No entanto, por ser afegã, a refugiada não teria permissão para portar o cartão de identidade do Paquistão. Para isso, ela teria burlado o sistema informatizado do país. Gula foi retratada pelo fotógrafo Steve McCurry em 1984, quando tinha acabado de chegar ao campo de refugiados de Peshawar, fugindo da guerra soviética no Afeganistão.
Na época, ela tinha apenas 12 anos, e a foto estampou a capa da “National Geographic” em junho de 1985. Seu olhar intenso voltado à câmera fez com que ela fosse chamada de “Mona Lisa do Terceiro Mundo”. Depois de 17 anos, em 2002, McCurry reencontrou Gula vivendo no campo de refugiados de Nasir Bagh, também no Paquistão, e a fotografou novamente. O retrato foi publicado na mesma revista e a mostra com os olhos magnéticos que a tornaram famosa no mundo inteiro (ANSA).

Ronaldo, Zico e Rossi no Salão da Fama do Futebol

Depois de ter seu nome incluído no hall da fama do futebol italiano, o ex-jogador Paolo Rossi entrou para o Salão da Fama do Futebol Nacional e Internacional do México. Rossi foi laureado com o prêmio entregue em Pachuca, que também agraciará neste ano os brasileiros Zico e Ronaldo, e o alemão Karl Heinz Rummenigge.
Rossi receberá o prêmio no próximo dia 8, em cerimônia especial que ocorrerá na capital mexicana em um salão montado em forma de bola de futebol, com 38 metros de altura e 30 metros de diâmetro. “Estou feliz por esse novo reconhecimento. Significa que, mesmo com a passagem do tempo, deixei uma marca”, disse o ex-jogador, campeão do mundo em 1982, maior goleador do torneio e carrasco da seleção brasileira.
Os nomes que ingressam no Salão da Fama do Futebol são selecionados por um júri internacional de jornalistas. Já foram nomeados membros Pelé, Maradona, Di Stefano, Eusebio, Puskas, Platini, Cruyff, Van Basten, Kempes e Figo (ANSA).

‘Me arrependo todo dia’, diz Monica Lewinsky

Com 43 anos de idade hoje, Lewinsky participa de uma campanha contra o cyberbullying.
  • Save

A ex-estagiária da Casa Branca e pivô de um escândalo sexual, Monica Lewinsky, confessou que se “arrepende” todos os dias de ter se envolvido com o ex-presidente Bill Clinton. “Com 22 anos me apaixonei pelo meu chefe e, aos 24 anos, descobri as consequências devastadoras. Não fico um dia sem que isso volte à mente, o meu erro, e me arrependo profundamente”, disse Lewinsky em uma conferência publicitária em Sydney, na Austrália.
Com 43 anos de idade hoje, Lewinsky participa de uma campanha contra o cyberbullying e relembra as ofensas que recebeu nos anos 1990 que quase a fizeram cometer suicídio. Ela apareceu em público neste evento na Austrália a apenas duas semanas das eleições presidenciais dos EUA, disputadas pela ex-primeira-dama Hillary Clinton e pelo republicano Donald Trump. Hillary era esposa de Bill Clinton na época do escândalo com Lewinsky e sua equipe de campanha se opõe a aparições em público da mulher (ANSA).

Greve dos bancários reduziu crédito imobiliário e venda de carro

A greve dos bancários ampliou a queda na concessão de crédito pelos bancos, em setembro, principalmente das modalidades de crédito imobiliário, consignado e de financiamento de veículos, informou ontem (26) o chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel. Neste ano, a greve dos bancários, que teve inicio em setembro, durou 31 dias, com retorno dos bancários ao trabalho no dia 7 deste mês.
A greve afetou principalmente as modalidades em que é preciso negociar a liberação do crédito nas agências bancárias. Em setembro, as concessões do crédito consignado caíram 24,4%. O financiamento para a compra de veículos caiu 8,5%. No caso do financiamento imobiliário, as concessões recuaram 24,2%. “Essa é uma concessão [de crédito imobiliário] que tem um trâmite mais demorado, que exige a presença do solicitante nas agências mais de uma vez. Uma agência fechada interrompe todos esses processos. Ano passado foi afetado de uma forma bem mais modesta, tinha recuado 4%, mas este ano afetou de forma significativa”, disse Maciel.
No total, as concessões de crédito de todas as modalidades caíram 7,2% em setembro em relação a agosto deste ano para pessoas físicas. Maciel ponderou, entretanto, que o crédito seguirá em tendência de desaceleração mesmo sem a greve dos bancários. “O resultado de setembro foi prejudicado pela paralisação bancária, mas isso não significa que haveria uma mudança de tendência. O crédito não irá liderar o movimento de reação da atividade econômica, mas tem como contribuir nesse processo”.
Maciel também afirmou que não há uma previsão de quando o efeito da redução da taxa básica, a Selic, será sentido nos juros cobrados dos consumidores. Na semana passada, o Copom do BC reduziu a Selic em 0,25 ponto percentual para 14% ao ano (ABr).

 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap