Inovação e Segurança: como ter processos modernos e seguros?

Se por um lado o Comércio Exterior está passando por mudanças profundas, com muitas iniciativas conduzida pelas autoridades responsáveis, é de suma importância que importadoras e exportadoras também se movimentem, para que todas essas ações provoquem os efeitos desejados. Entre as demandas que retomam a atenção de empresas da área, a segurança é, sem dúvidas, um dos tópicos com alto caráter prioritário.
 
Não por acaso, afinal, sem um ambiente seguro, com procedimentos resguardados por ferramentas confiáveis, de nada adiantará apresentar um bom nível de produtividade, devido ao risco elevado de situações prejudiciais para a companhia. Isso implica, de forma direta, na maneira como a organização lida com seus dados.
 
Levando o contexto do Comex à risca, o volume operacional apenas potencializa a urgência por mais conformidade. Aqui, a margem para falhas e ruídos é enxuta, e todo detalhe faz diferença para a resolução adequada dos processos executados. Portanto, fica exposta a relevância de se pensar na tecnologia como uma oportunidade de reverter quadros fragilizados, tornando a segurança um elemento comum dentro do dia a dia corporativo.

Inovação reformula fluxo de dados
Ao optar pela implementação de um software completo e reconhecido por sua amplitude, o gestor, junto de suas equipes de colaboradores, deve esperar por contribuições que vão além do aspecto processual. Nesse cenário de inovação, todas as informações movimentadas serão armazenadas em um sistema intuitivo, acessível, integrado e, principalmente, seguro.
 
Por meio da automatização, operações rotineiras de Comércio Exterior serão mais eficientes, ágeis e flexíveis, acompanhando um dinamismo que só tende a crescer no segmento. Em contrapartida a modelos manuais, os dados permanecerão resguardados pela assertividade tecnológica, eximindo a participação humana que por sua vez poderá centralizar as atenções em atividades subjetivas e estratégicas – que, inclusive, os valorizarão enquanto profissionais do Comex.
 
Do pedido de compras, passando por todas as engrenagens e chegando ao recebimento da mercadoria no destino, a tecnologia pode e deve moldar a gestão em sua totalidade, sem ofuscar o protagonismo das pessoas. Pelo contrário, essas informações refinadas poderão servir de parâmetro para a tomada de decisão, atribuindo confiança e tranquilidade para os colaboradores.
 
Fomentando a segurança a nível cultural
De fato, a modernização é um caminho sem volta para empresas do setor. E todo esse prestígio é justificado na prática. As demandas existem e não deixarão de evoluir, considerando o número elevado de atualizações aplicadas pelo Governo Federal. O modo viável e mais vantajoso para absorver programas inovadores é com o suporte de uma plataforma consolidada. Olhando para o Comércio Exterior no Brasil e ao redor do mundo, é possível afirmar que eficiência e segurança são condições que andam de mãos dadas. Ambas são indispensáveis.
 
Por isso, concluindo o artigo, enfatizo a grande oportunidade de se aproveitar a automatização para introduzir pilares de conformidade no âmbito cultural, incluindo o fator humano nessa equação. Com processos modernos, seguros e orientados à inovação, a empresa terá benefícios exclusivos à era 4.0, reunindo os requisitos necessários para se destacar entre seus concorrentes e alcançar novos ares de competitividade.
 
(Fonte: Renato Figueiredo é Diretor Comercial na eCOMEX NSI)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap