75 views 5 mins

O que significa ter resiliência digital?

em Tecnologia
quarta-feira, 03 de novembro de 2021

Na era da transformação tecnológica, empresas precisam de resiliência para superar os desafios e riscos

Fernando Brolo (*)

A adoção de soluções tecnológicas no ambiente corporativo provocou mudanças significativas nas dinâmicas de trabalho dentro das empresas. Como parte da transformação digital, esse processo proporcionou avanços consideráveis no setor operacional, como minimização de falhas e otimização de tempo, além de inserir as empresas no ecossistema digital, permitindo, assim, maior integração entre setores.

Nesse contexto de intensa transformação, aumentou, também, os riscos de ataques cibernéticos, o que exige, por conseguinte, novos investimentos em tecnologia e mudanças nas políticas de segurança interna. Diante de tais desafios, ganhou popularidade o termo resiliência digital que é usado para designar a capacidade das companhias de se adaptarem às mudanças e enfrentarem riscos e ameaças.

No atual cenário corporativo, ter resiliência digital é imprescindível, pois as mudanças aceleradas no mercado exigem uma atuação estratégica para enfrentar ambientes instáveis em que crises, ataques cibernéticos e riscos à segurança das organizações se tornaram constantes. Por isso, construir uma política interna de proteção aos dados sensíveis que garanta, ainda, segurança a todo o ecossistema digital das empresas é tão importante.

A importância da resiliência digital
No ambiente digital, as empresas precisam superar inúmeros desafios diariamente. Assim, utilizar os recursos tecnológicos disponíveis para proteger seus sistemas se faz necessário. Quando se fala em resiliência digital, é preciso compreender que ela está diretamente relacionada ao uso de soluções tecnológicas para tornar a empresa mais bem preparada para lidar com essas questões.

Assim, é seguramente correto afirmar que a capacidade de uma empresa de resistir a ataques e ameaças externas está relacionada à sua resiliência digital. Por meio dela, as companhias conseguem sair mais fortes de cada experiência e utilizar os recursos tecnológicos ao máximo para encontrar novos insights, formas de desenvolvimento de produtos e para tornar o ambiente mais seguro.

Tecnologia como aliada
Todos os dias surgem várias ameaças cibernéticas, de modo que evitar o risco é uma ação praticamente impossível. Por isso, a melhor estratégia é estar preparado para reagir aos ataques com agilidade e eficiência. Neste sentido, mudanças organizacionais que visem ao desenvolvimento de novas camadas de proteção para todos os departamentos e utilizem os recursos tecnológicos disponíveis para fortalecer os sistemas internos são sempre bem-vindas.

A tecnologia, por sua vez, tornou-se o principal alicerce de resiliência das empresas. Com os departamentos e as redes de dados mais integrados, a implementação tecnológica se tornou um componente de grande valor para as empresas. Seja para ajudar as equipes a performarem melhor ou para elevar a segurança das informações, fato é que a resiliência digital envolve, essencialmente, o uso estratégico das soluções tecnológicas para mitigar riscos e se preparar para possíveis ataques.

Neste sentido, mudanças culturais são comuns para que a empresa esteja em sintonia com os princípios da resiliência. O processo de tomada de decisões é uma das alterações mais significativas, uma vez que passa a levar em conta, também, os possíveis riscos de cada decisão. A partir dessa análise prévia, é possível buscar de imediato soluções para cada risco e, assim, evitar problemas futuros.   

Por fim, ter resiliência digital é indispensável, principalmente em um cenário de constante mudanças e ameaças. A implementação de soluções tecnológicas permite às empresas terem melhores condições de se defenderem de ataques cibernéticos. Além disso, oferece ainda novas possibilidades para enfrentar tais riscos de forma mais inteligente. Com isso, as empresas conseguem minimizar os danos sem comprometer sua operação.

(*) Sales Partner na logithink. O executivo possui vasta experiência em canais TOTVS, além de atuação na área comercial e de operações, tendo passado, ao longo de sua carreira, por diversas áreas de negócios, como Gestor Comercial, Executivo de Contas e Vendas, de Operações e de TI.