66 views 4 mins

Hackers usam escovas de dentes

em Tecnologia
quinta-feira, 08 de fevereiro de 2024

Mas não apenas para escovar os dentes.

Vivaldo José Breternitz (*)

De acordo com o jornal suíço Aargauer Zeitung, cerca de três milhões de escovas de dentes inteligentes foram atacadas por hackers, que passaram a controlá-las.

A partir daí, essas escovas, sem que seus usuários percebessem, passaram a tentar acessar o site de uma empresa suíça, que não teve seu nome revelado. Com esse imenso volume de tentativas de acesso, o site entrou em colapso, deixando de receber os pedidos legítimos de acesso e fazendo a empresa perder milhões de euros em negócios não realizados. Não há detalhes, mas provavelmente tratou-se de ransomware, uma tentativa de extorquir dinheiro da empresa para cessar o ataque.

Normalmente, essas escovas capturam dados durante a escovação dos dentes, através de pequenos sensores. Esses sensores analisam a pressão com que se está escovando os dentes, se todos eles estão sendo escovados, duração da escovação etc., enviando esses dados a um aplicativo que os analisa e informa o usuário – no caso, passaram também a tentar acessar o site da empresa.

Esse tipo de ataque é chamado ataque de negação de serviço ou DDoS (Distributed Denial of Service, em inglês). É uma tentativa de tornar os recursos de um sistema indisponíveis para os seus utilizadores; alvos típicos são servidores web, com o ataque procurando tornar as páginas nele hospedadas indisponíveis para os usuários. O maior desses ataques de que se tem notícia foi contra o Google, que chegou a receber cerca de 400 milhões de tentativas de acesso por segundo.

Stefan Züger, executivo da empresa global de segurança cibernética Fortinet, disse ao Aargauer Zeitung que equipamentos simples conectados à internet, como escovas de dentes, roteadores, câmeras de vigilância, campainhas, babás eletrônicas e máquinas de lavar são especialmente vulneráveis, pois seus usuários não sabem que esses podem ser facilmente atacados, especialmente porque usam senhas padrão.

Segundo ele, todo dispositivo conectado à Internet é um alvo potencial que pode ser utilizado indevidamente para um ataque, tendo dito também que que cada dispositivo conectado é continuamente examinado por hackers, em busca de vulnerabilidades; a Fortinet conectou recentemente um PC desprotegido à Internet e descobriu que em apenas 20 minutos ele passou ao controle de hackers.

Seguir procedimentos de segurança é fundamental, mas fica uma dúvida: será que precisamos de escovas de dentes inteligentes? Talvez pudéssemos desenvolver coisas de que realmente precisamos, individualmente e como sociedade, ao invés de coisas com as quais gastamos nosso dinheiro inutilmente, apenas por termos sido persuadidos de que precisamos delas.

(*) Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da FATEC SP, consultor e diretor do Fórum Brasileiro de Internet das Coisas – [email protected].