104 views 2 mins

Cresce número de golpes virtuais envolvendo a liberação de precatórios

em Tecnologia
sexta-feira, 24 de abril de 2020

Uma das tentativas de ludibriar o contribuinte envolve os precatórios do município de São Paulo, que são liberados todos os meses. Em tempos normais, os golpistas se utilizavam de meios para tentar ludibriar precatoristas, às vezes com algum sucesso. No entanto, com a pandemia e a maioria dos escritórios trabalhando em regime de home office, o número de golpes “virtuais” cresceu vertiginosamente.
“Infelizmente, alguns indivíduos estão se aproveitando dessa situação, entrando em contato com as pessoas que têm direito ao recebimento, tanto via WhatsApp, como por e-mail ou telefone, com o objetivo de solicitar uma quantia a título de honorários advocatícios por serviços prestados. Geralmente, o assunto utilizado no golpe é a liberação do valor depositado de precatórios do Município de São Paulo”, afirma o tributarista Marcelo Harada, sócio do Harada Advogados, acrescentando que os clientes de seu escritório também estão sendo procurados pelos golpistas que pedem quantias adiantadas para liberação ou pagamento dos precatórios.
Ele explica que este é um momento crítico, onde infelizmente pessoas mal intencionadas tentam se aproveitar de outras menos informadas. “Nessa situação o credor do precatório não deve realizar nenhum tipo de pagamento. Os escritórios que patrocinam ações que originam precatórios não pleiteiam pagamentos adiantados, uma vez que o levantamento do valor depositado a título de precatório é realizado pelo próprio escritório, que já efetua o desconto dos honorários advocatícios, bem como de eventuais despesas com o processo. Recomenda-se que o credor entre em contato com seus advogados, por meio dos canais oficiais informados no site do respectivo escritório”, finaliza.