93 views 2 mins

Projeto que amplia combate ao tabagismo vai à Câmara

em Política
quarta-feira, 13 de novembro de 2019

O projeto do senador José Serra contou com o relatório favorável da senadora Leila Barros. Foto: Roque de Sá/Ag.Senado

O Senado aprovou, em votação simbólica, o projeto que amplia medidas de combate ao tabagismo. De autoria do senador José Serra (PSDB-SP), a proposta foi relatada pela senadora Leila Barros (PSB-DF) e segue agora para análise da Câmara. Serra comemorou a medida como crucial para a saúde da população.
“O Senado dá uma mensagem clara de que a saúde dos brasileiros é prioridade”, afirmou o senador.

Leila elogiou Serra pelo “trabalho incansável” contra o tabagismo há décadas e disse que, nos anos 1980, 30% dos brasileiros fumavam, enquanto hoje apenas 10% da população fumam, graças às restrições à propaganda de cigarro. “Mas existe uma campanha que tenta assediar de forma insistente, com vários artifícios, a juventude do nosso país. O maior papel dentro desse Parlamento é nós estarmos sempre alertas de modo que a gente não tenha retrocessos dentro dessa política”, disse.

Os senadores Eduardo Braga (MDB-AM), Rogério Carvalho (PT-SE), Eduardo Girão (Podemos-CE) e Humberto Costa (PT-PE) elogiaram o projeto, dizendo que a proposta ajudará a reduzir o número de fumantes no país. Braga afirmou que há seis milhões de mortes por ano no mundo relacionadas ao tabagismo. “O que o Senado está votando, ao aumentar a restrição com relação a uma propaganda muitas vezes enganosa, pode fazer a diferença entre a vida e a morte”, disse, relatando que fumou até ter um câncer de bexiga, decorrente do hábito, há 15 anos.

Já o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), contrário ao projeto, afirmou que as 180 mil famílias que se sustentam com o plantio de fumo nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul serão prejudicadas. “O que estão fazendo hoje com o cigarro, amanhã vão fazer com a cerveja e com o refrigerante”, disse Heinze (Ag.Senado).