Restaurante cria novas experiências em época de pandemia

O mundo foi forçado a reduzir o ritmo para conter os avanços da Covid-19. No Brasil não foi diferente e um dos setores mais afetados foi o de bares e restaurantes. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) estima que dos cerca de 1 milhão de estabelecimentos existentes no país antes da pandemia, 30% fecharam as portas de vez.

“A maior dificuldade foi ficar seis meses sem faturar nada e tendo de continuar trabalhando para minimizar as perdas dos nossos franqueados, não apenas visando ações paliativas, mas que possam agregar valor no pós-pandemia” relata o sócio-diretor da rede de restaurantes Detroit Steakhouse, Fábio Marques Jr.

Apesar dos percalços, o período também serve para impulsionar transformações digitais e uma nova maneira de atender as necessidades do público. Proporcionar ao cliente uma vivência de consumo através de diferentes canais, mas como se fosse um só, foi uma das alternativas que vieram para ficar.

“Implementamos o delivery com aplicativos terceirizados e o nosso próprio com WhatsApp automatizado, criamos os Kits Detroit para o cliente finalizar em casa, investimos em diversos cursos, treinamentos e reuniões on-line, estamos colocando em prática o Buffet Detroit, o qual aumentou as vendas na hora do almoço melhorando a experiência de nossos clientes e rentabilidade dos nossos franqueados.

Além disso, estamos trabalhando na concretização do autoatendimento nas mesas, atendimento em totem com conciliação de cartões de crédito/débitos/vouchers”, explica Marques. A rede não para e no primeiro semestre deste ano estão previstos programa fidelidade com cashback, pedidos na mesa pelo celular do cliente, com a possibilidade de pagamento sem precisar interagir com funcionários, e também a implementação do Detroit Market, no qual é possível comprar molhos, temperos, bebidas e proteínas dos restaurantes.

Todos os esforços renderam resultados positivos aos franqueados, 80% das lojas estão com as vendas maiores que no período pré-pandemia. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) realizou uma edição especial da Pesquisa de Food Service, em parceria com a consultoria Galunion. O estudo, realizado em agosto, mostrou que o Delivery dobrou sua participação no faturamento das redes entrevistadas, passando de 18% para 36%, assim como cresceu a captura mista de pedidos (uso de canais próprios e marketplaces) que passou de 45% antes da pandemia para 73%.

Outros movimentos importantes detectados foram a criação de novos canais/formas de venda, incluindo as cozinhas virtuais (dark kitchens), ajustes no cardápio/oferta de produtos e a digitalização nas interações com o consumidor. Exemplo no assunto, a Detroit Steakhouse tem como proposta se tornar uma empresa de tecnologia que vende comida, para isso, apresentou novidades para aumentar vendas e trazer melhor experiência ao cliente/ negócio dos franqueados. Fonte e mais informações: (http://detroitsteakhouse.com.br/).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap