Maia: decisão monocrática talvez não fosse melhor caminho

Antonio Cruz/ABr
  • Save

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Brasília – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, defendeu a retomada do diálogo entre Poderes, apesar de considerar que a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do STF, de afastar o presidente do Senado, Renan Calheiros, não deveria ter ocorrido. Maia falou que há uma crise institucional e econômica em curso e disse que é preciso construir um clima de harmonia.
“Conversando com vários juristas, uma decisão monocrática talvez não tenha sido o melhor caminho. A gente precisa trabalhar com harmonia. Reação é uma palavra que caminha para o confronto. Acho que não está na hora de nenhum tipo de conflito, está na hora de construir uma harmonia entre os Poderes”, disse Maia. Falando em “acalmar o ambiente”, o ele se colocou como ponte para a retomada das conversas e assim possibilitar que os investidores enxerguem no País um ambiente favorável para ter tranquilidade e voltar a investir.
“Agora nos cabe, no diálogo, construir uma solução para que o Poder Legislativo, Executivo e Judiciário possam voltar a trabalhar em harmonia”, declarou. Maia disse considerar o vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), um político “muito ponderado”, de postura favorável ao diálogo entre oposição e base aliada. Por isso, acredita que o petista saberá respeitar o desejo da maioria do Senado de votar o segundo turno da PEC do Teto.
Maia voltou a dizer que não é necessário encurtar o recesso parlamentar de fim de ano para acelerar a tramitação a PEC da Reforma da Previdência. “Acabar com o recesso apenas para isso, acho que não seria necessário, mas se dentro das medidas para estimular o emprego tiverem matérias que precisamos votar de forma urgente, aí é outra conversa”, afirmou (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap