75 views 2 mins

Empresário Eike Batista foi transferido para Bangu 9

em Manchete
segunda-feira, 30 de janeiro de 2017
Fábio Motta/Estadão

Fábio Motta/Estadão

Com a cabeça raspada, Eike deixa o Presídio Ary Franco.

Após duas horas no Presídio Ary Franco, em Água Santa, zona norte do Rio de Janeiro, o empresário Eike Batista foi transferido por volta das 13h30 de ontem (30), para a Penitenciária Bandeira Stampa, conhecida como Bangu 9, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste. Ao deixar o Presídio Ary Franco, o empresário estava com a cabeça raspada e usando o uniforme do sistema penitenciário – camiseta banca e calça jeans.
Ao deixar o Presídio Ary Franco, o empresário estava com a cabeça raspada e usando o uniforme do sistema penitenciário – camiseta banca e calça jeans. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que, após triagem inicial, Eike foi transferido para uma unidade prisional que atendia a seu perfil. “Ele ingressou na porta de entrada para presos federais e, após ser avaliado, foi transferido para uma unidade de acordo com o perfil”, diz a nota da Seap. Em Bangu 9, ficam presos sem curso superior, em cela comum, que é o caso do empresário.
O empresário foi preso por agentes da Polícia Federal logo após desembarcar no Galeão de um voo vindo de Nova York. Em seguida, o empresário foi levado para o IML onde fez exame de corpo de delito. Eike, proprietário do grupo EBX, é suspeito de lavagem de dinheiro em um esquema de corrupção que também atinge o ex-governador do Rio Sérgio Cabral, que está preso.
Eike e o executivo Flávio Godinho, seu braço direito no grupo EBX e vice-presidente do Flamengo, são acusados de terem pago US$ 16,5 milhões a Cabral em troca de benefícios em obras e negócios do grupo, usando uma conta fora do país. Os três também são suspeitos de terem obstruído as investigações (ABr).