Distribução de remédio a paciente do SUS em farmácia particular

Youtube/Reprodução
  • Save

Secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara.

São Paulo – O secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, pretende alterar a forma como a Prefeitura distribui medicamentos a pacientes de sua rede. A ideia é usar qualquer farmácia da cidade para este objetivo. Hoje, remédios e outros produtos fornecidos pelo Município, como fraldas geriátricas, são retirados pessoalmente nas unidades de saúde e não são raras as reclamações relacionadas à ausência de parte dos produtos.
O formato do programa ainda não está fechado. Segundo Pollara, a pasta vai estudar se passará a fornecer uma espécie de ‘vale medicamento’ aos usuários ou então se precisará criar um site específico a ser acessado pela rede particular para checar e validar a receita apresentada pelo paciente em busca de medicação. O modelo pretendido parece semelhante ao programa Farmácia Popular, do governo federal, criado em 2004.
“Não queremos mais entregar remédio na UBS. Essa logística não dá certo, é muito difícil. Não vamos competir com a coisa mais permeada que tem, que é farmácia”, disse o secretário. “Vamos começar a trabalhar nisso. Já mandei que o departamento de informática pesquise qual seria a melhor maneira para implementar esse modelo, qual o melhor mecanismo. O que eu quero é que o cara vá na farmácia ao lado da casa dele e retire o remédio”.
A alteração, no entanto, deve ir contra a determinação do prefeito João Doria de cortar gastos. “Esse modelo vai ser mais caro, acredito, mas muito mais eficiente. Hoje, o que existe não funciona. A reclamação é total e todo dia. Remédio é na farmácia, nosso negócio é oferecer tratamento, saúde”, completou Pollara. Ampliar a quantidade de medicamentos entregues via Correio é outra opção em estudo (AE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap