Com restrições, Espanha começa a reabrir indústrias

Em uma tentativa de retomar a indústria e alguns serviços não essenciais, começou ontem (13) um afrouxamento do “lockdown” por toda a Espanha. Voltaram a trabalhar as indústrias de produtos não essenciais – que não conseguem operar de maneira remota – e também o setor da construção civil, com ações de segurança reforçadas, como a implantação de medidas de higiene obrigatórias e checagem de temperatura.

O primeiro-ministro, Pedro Sánchez, pediu ainda que as empresas façam turnos de trabalho com horários diferenciados, para evitar aglomerações nos deslocamentos dos funcionários, e se comprometeu a distribuir milhões de máscaras de proteção no transporte público.
Bares, restaurantes, aparelhos culturais e comércio não essencial continuam fechados sem prazo determinado.

A medida foi duramente criticada por especialistas no combate à Covid-19, que afirmam que o país ainda não conseguiu estabilizar a transmissão do vírus e que não seria a hora de relaxar medidas.
Também foi alvo de protestos do governo da Catalunha – o segundo em número de casos e mortes -, que chamou a medida de “imprudência” e uma “temeridade”.

A Espanha vem registrando uma leve e gradual queda nos números, que ainda se mantém muito altos, tanto nos contágios como nas vítimas. Nas últimas 24 horas, foram registradas 517 mortes, elevando o total de falecimentos para 17.489 (alta de 3% na comparação com o dia anterior), e um aumento de 2% no número de casos totais, chegando a 169.496 contaminados. Já nas curas, são 64.727 pessoas que conseguiram se recuperar da doença (ANSA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap