Câmbio: como entender o funcionamento do mercado financeiro

Dólar, euro, pesos, real. No mundo todo, são diversas moedas correntes e elas podem afetar a nossa vida. Afinal, você já deve ter ouvido que o preço de determinado produto está caro pois “o dólar está alto”, ou então, que “o real está valorizado” e isso afetou o funcionamento do mercado financeiro. Falar sobre tudo isso é falar sobre câmbio monetário e é importante entender o impacto deste aspecto econômico em nosso cotidiano.

Quando falamos em economia, falamos também em moedas e, em um mundo globalizado, é necessário estabelecer um parâmetro de conversão de uma moeda estrangeira para aquela corrente em um determinado país. Isso é importante pois estabelece os padrões de compra e venda para produtos e serviços oferecidos em todo o mercado internacional. Ou seja, quando compramos alguma mercadoria que venha do exterior, o preço dela em nossa moeda será estabelecido a partir da cotação da moeda do país em que o produto é vendido.

Atualmente, as moedas são negociadas pela B3, sigla de Brasil, Bolsa, Balcão, administrada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além das moedas, a bolsa também negocia ações de diversas empresas de capital aberto, um importante setor do mercado financeiro. Uma das moedas mais importantes para nossa rotina é o dólar americano, que atualmente é negociado por volta de R$ 5,22. Para entendermos os impactos do câmbio monetário no cotidiano, o professor de economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), Marcos Antonio Andrade, explica algumas questões:

. De que forma o câmbio impacta nosso cotidiano? – No contexto de mercado globalizado, o câmbio é fundamental porque sua volatilidade interfere em diferentes mercados e impacta diretamente na formação do preço de diversos produtos comercializados no mercado internacional, principalmente as commodities (insumos de grande produção que servem como matéria-prima para produtos industrializados).

. Por que, no geral, nossas atenções estão sempre voltadas para o dólar? – Isso ocorre porque a precificação de todas as commodities do mercado internacional estão vinculadas ao dólar americano. No caso do Brasil, como nossa participação no comércio internacional é basicamente por commodities, a presença do dólar americano é ainda maior.

. Como a cotação do dólar é definida? Quais fatores a influenciam? – Como toda moeda conversível, o dólar americano é uma commodity e tem seu preço definido pela “Lei de oferta e procura”. No entanto, no caso brasileiro, como temos uma moeda não conversível, utilizamos o dólar americano como unidade de referência no comércio internacional. Contudo, a volatilidade da cotação da moeda real não impacta no mercado internacional, somente nas compras e vendas realizadas pelas empresas brasileiras, afetando diretamente a inflação do mercado brasileiro.

. Qual é a atual situação da bolsa? O que isso significa? – A B3 é uma das bolsas mais bem estruturadas do mundo. O que compromete seu desempenho é: Instabilidade econômica do Brasil; falta de previsibilidade dos programas de investimentos no Brasil, tanto do setor público como privado; e Estrutura Jurídica consolidada no setor público.

. O que podemos esperar da situação econômica brasileira se a taxa se mantiver dessa forma? – A retomada do crescimento econômico estruturado não está ancorado somente na política da taxa de juros, mas sim em reformas, principalmente a fiscal e administrativa, bem como um programa sério que possibilite equilíbrio nas contas públicas. Fonte: (AI/Mackenzie).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap