124 views 7 mins

Sobrevivendo à Inteligência Artificial: como manter seu emprego?

em Destaques
segunda-feira, 17 de junho de 2024

A Inteligência Artificial (IA) está remodelando o mercado de trabalho, criando novas oportunidades e desafios. Para manter a empregabilidade em meio à ascensão da IA, é crucial adaptar-se e desenvolver habilidades relevantes. Primeiramente, compreender os fundamentos da tecnologia é essencial.

Para Leila Santos, Coach e especialista em comportamento humano, a IA não consegue replicar algumas habilidades exclusivas do ser humano, como: autoconsciência, senso de pertencimento, empatia, moralidade e ética. “Por mais evoluída que seja a aplicação de IA, essas habilidades até podem ser reproduzidas como uma programação, mas nunca serão genuínas. A IA não é boa ou má, ela só faz aquilo para a qual foi programada.

Portanto, é a natureza e intenção do ser humano que definirá se a IA será benéfica ou não para a humanidade. À medida que a tecnologia evolui, o letramento tecnológico acompanha a evolução das carreiras, mas de acordo com um relatório do Tech.co os recrutadores ainda continuam priorizando as habilidades humanas no processo de seleção. Dentre os respondentes, 49% destacam a comunicação como a principal habilidade, seguida por solução de problemas (46%) e gerenciamento do tempo (46%)”, explica.

A automação de tarefas criativas é um dos avanços mais notáveis da IA. Softwares de design, edição de vídeo e plataformas de criação de conteúdo agora utilizam IA para otimizar processos. Além disso, a IA está sendo aplicada na composição musical e na escrita assistida, o que abre novas possibilidades para profissionais criativos.

A capacidade de processamento de grandes volumes de dados da IA é infinitamente superior à do ser humano e por isso, as áreas de análise de dados, automação de processos, detecção de fraudes e projeção de tendências são as mais impactadas pelo uso da tecnologia. Isso significa, que o trabalho humano pode ser mais eficiente e direcionado para as habilidades analíticas e criativas.

Para realizar desde os trabalhos mais complexos aos mais simples, já contamos com uma enorme gama de aplicativos de IA para nos apoiar no dia a dia. Confira alguns que já incluí na minha rotina e que me ajudam a economizar muito tempo:

  • ChatGPT: pesquisa e produção de conteúdos
  • Slides AI: gerar apresentações em powerpoint
  • Pictory: edição de vídeos

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, seis em cada dez trabalhadores necessitarão de formação antes de 2027 para responder às necessidades do mercado. “A maior prioridade para a formação de competências entre 2023 e 2027 é o pensamento analítico, que deverá representar, em média, 10% das iniciativas de formação. A segunda prioridade para o desenvolvimento da força de trabalho é promover o pensamento criativo, que responderá por 8% das iniciativas de melhoria de competências.

Compreender quais os impactos na sua área de atuação e as demandas específicas de novas competências para a sua função, é fundamental para criar o seu plano de desenvolvimento profissional. Esteja atento às iniciativas de treinamento da sua empresa, participe de projetos de inovação e demonstre abertura para se atualizar e assumir novos desafios. Lembre-se de que a responsabilidade pela sua atualização profissional e empregabilidade é sua”, reforça.

E o futuro do trabalho? O Fórum Econômico Mundial 2023 destaca 10 profissões em declínio nos próximos anos devido ao avanço da IA. Dentre elas são citados os caixas e atendentes bancários, atendentes de serviços postais, funcionários de contabilidade e folha de pagamento. Nesse contexto, 83 milhões de empregos vão acabar, 69 milhões serão gerados, 23% dos empregos vão mudar e haverá redução de 2% de postos de trabalho.

A busca por novas capacitações e atualização profissional marca o panorama das carreiras e aumenta a responsabilidade das instituições e governos pela adequação do sistema de ensino e profissionalizante visando minimizar o desemprego e fornecer mão de obra capacitada para o mercado. Evite as seguintes posturas: negar o impacto da IA ou entrar em desespero achando que vai perder o emprego de uma hora para outra.

O fato que não podemos ignorar: não é uma moda que vai passar. Mas também é um fato que teremos demanda por novas habilidades e competências. Por isso, a postura ideal é a curiosidade e a busca pela capacitação. Se você é um profissional que deseja assumir a postura de curiosidade e se preparar para esse novo momento, essas são as perguntas que devem guiar a sua reflexão:

  • O que é inteligência artificial e quais são as principais aplicações vigentes no Brasil e no mundo?
  • Quais são as aplicações específicas para a minha área de atuação e quem já está usando?
  • O que eu preciso aprender para me capacitar e manter a minha empregabilidade?
    Veja que atitude e interesse proativo vai fazer a diferença para que você identifique oportunidades no seu trabalho e seja notado pela sua empresa e pelo mercado – Fonte e outras informações: ([email protected]).