Regra de transição “precisa mudar”

O deputado Pauderney Avelino (DEM/AM) disse que a regra de transição da reforma da Previdência terá que ser “amaciada”, ampliando seu alcance, para que a aprovação da proposta seja viável.

”Se tivermos uma transição palatável, nós teremos a aprovação da matéria com diferença mínima em relação ao que foi proposto pelo governo”, assinalou o deputado. Pauderney defendeu que, ao invés de fixar um degrau muito alto, será melhor construir uma rampa em direção à aposentadoria, permitindo que mais pessoas entrem na regra de transição.
“Temos que adequar pontos críticos para que a matéria não corra risco de não ser aprovada”. O deputado reconheceu que a lista do procurador-geral, Rodrigo Janot, com pedidos de 83 inquéritos contra políticos gerou apreensão e um clima nervoso no Congresso. Porém, considerou que isso não deverá atrapalhar a tramitação da reforma. “Mas, a meu ver, essa tensão deixará de existir quando houver a suspensão do sigilo da lista”, disse Pauderney, que prevê a aprovação das mudanças das regras da aposentadoria na Câmara até o início de maio. Depois disso, ele calcula em mais dois meses a tramitação do texto no Senado.
O deputado participou na sexta-feira (17) do anúncio de uma linha especial de crédito da Caixa a motocicletas, cuja produção está concentrada no polo industrial de Manaus. Durante discurso no auditório da Caixa no centro de São Paulo, Pauderney defendeu o plano de reformas proposto pelo governo e destacou as “boas notícias” que, segundo ele, estão tomando conta da agenda. Nesse ponto, ele considerou que a volta da criação de vagas de trabalho em fevereiro mostra uma inflexão na curva do desemprego (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap