Madeira engenheirada promete transformar a construção civil

A madeira engenheirada tornou-se uma importante peça para a construção civil. Embora a tecnologia não seja nova, o material ganhou relevância e atenção mundial nos últimos anos, principalmente diante da sua versatilidade, modernidade e resistência. E o que mais tem chamado a atenção de engenheiros e investidores: a matéria-prima reduz drasticamente o impacto ambiental produzido pelo setor.

Unindo tecnologia avançada e sustentabilidade, o material inovador é usado desde os móveis decorativos à estrutura de edificações. Além disso, atende às principais demandas e atuais tendências da construção civil. “A madeira é um dos materiais mais antigos utilizados na construção, porém foi substituído ao longo dos anos pelo aço e o concreto, por exemplo.

A Áustria desenvolveu esta tecnologia e o canteiro de obras têm ganhado estabilidade, resistência, leveza, precisão, sustentabilidade e, sobretudo, velocidade, ao passo que as peças são pré-fabricadas e oferecem um período de construção otimizado”, explica Nicolaos Theodorakis, fundador e CEO da Noah, startup que oferece solução tecnológica para construção civil com estruturas em madeira.

Os produtos pré-fabricados, a partir do pinus, são submetidos a diversos processos industriais que agregam qualidade e homogeneidade para transformá-la em um material com excelente desempenho técnico-construtivo.

Há dois tipos de madeira engenheirada: Glue Laminated Timber ou Glulam (MLC), equivalente a Madeira Laminada Colada, utilizada para vigas e pilares, e a Cross Laminated Timber (CLT), Madeira Laminada Cruzada, usada na confecção de lajes e paredes estruturais. Ela é considerada “o futuro da construção civil”. Confira:

  • 1. Sustentabilidade – A construção civil está entre os setores mais responsáveis pela emissão de gases que contribuem para o efeito estufa, principalmente durante a fabricação do cimento e do concreto. Por isso, a utilização da madeira engenheirada é fundamental para uma obra mais sustentável.

Enquanto o concreto e o aço contribuem para a emissão de CO2, esta tecnologia por ser carbono neutro é um depósito natural do componente. De acordo com alguns estudos, um metro cúbico da madeira engenheirada retira cerca de uma tonelada de dióxido de carbono da atmosfera. Além disso, há uma redução significativa do desperdício de material na obra.

“A madeira é o único material que é renovável e estruturalmente eficiente ao mesmo tempo. Atentos à agenda ESG, o mercado olha cada vez mais para essas soluções sustentáveis”, destaca Theodorakis.

  • 2. Construtibilidade – A madeira engenheirada é mais leve, porém tão resistente quanto o concreto e o aço. Cinco vezes mais leve que o concreto facilita o içamento de peças, por exemplo. Por ser uma solução pré-fabricada, oferece otimização no canteiro de obras fazendo com que o tempo de montagem da construção diminua e, consequentemente, podendo ter até redução de custos.

A madeira utilizada no processo é altamente selecionada e, por isso, torna o material extremamente resistente. A estabilidade também é uma das principais vantagens, uma vez que a madeira engenheirada apresenta maior estabilidade quando comparada a outros materiais.

  • 3. Versatilidade e modernidade – Com medidas precisas de acordo com cada obra, a madeira engenheirada é fabricada milimetricamente, o que garante precisão e versatilidade do material, promovendo mais liberdade para criação dos projetos de arquitetura.

“Versatilidade, sustentabilidade e eficiência são alguns dos principais benefícios da madeira engenheirada. Tendência mundial na construção civil, esta tecnologia veio para ficar e tem conquistado incorporadoras e investidores que buscam retorno rápido, seguro e sustentável”, conclui Nicolaos. – Fonte e outras informações, acesse: (https://noahtech.com.br/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap