Em reunião com Brics, Rogério Marinho defende liberdade sindical

Em discurso na abertura da Reunião de Ministros do Trabalho do Brics, em Brasília, ele reforçou a necessidade de um Estado menos burocrático e com maior segurança jurídica para todos.
“Convivemos com uma legislação de mais de 70 anos, que impede a liberdade sindical. Esse é um problema que reconhecemos e estamos debruçados sobre ele”, disse Marinho, ao abrir as discussões da reunião. Uma das medidas tomadas pelo governo brasileiro foi criar o Grupo de Altos Estudos do Trabalho (Gaet), que entre os temas de discussão está a liberdade sindical.
“Criamos um grupo para discutir o tema a fim de que tenhamos um sistema com normas mais claras, com mais representação, necessário para o equilíbrio na relação entre quem emprega e quem trabalha” explicou, ao citar que a liberdade sindical também faz parte do processo de tornar o Estado menos burocrático para quem empreende e mais seguro para quem trabalha.
Para Marinho, os países integrantes do Brics enfrentam o mesmo desafio: vencer com justiça, igualdade, capacidade, resiliência as dificuldades impostas pelos novos mercados de trabalho. “É importante essa troca de experiências para podermos copiar e aprender o que tem feito de bom e exitoso e não repetir erros que cometemos. É uma troca de energia positiva”, observou (SEPT/Min.Economia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap