Dicas práticas e eficientes para quem almeja se tornar um networker

É importante entender que praticar networking requer dos empreendedores e empresários uma postura comportamental, no dia a dia, para facilitar essa prática de relacionamento. Vale lembrar que existe uma limitação cultural por parte de muitos empresários e empreendedores, uma vez que o mercado enfrenta barreiras e desafios a vencer diante da solidão empresarial a qual muitos empreendedores se sentem expostos.

“Neste sentido, onde entra o relacionamento? Como podemos internalizar uma cultura de apoio empresarial? Como entender as parcerias significativas que o networking pode proporcionar?”, reflete o consultor Kalil Lucena, especialista no tema e sócio fundador da Rede Kai, comunidade de empresários que proporciona networking com propósito aos seus membros. É importante entender que praticar networking requer dos empreendedores e empresários uma postura comportamental, no dia a dia, para facilitar essa prática de relacionamento.

Vale lembrar que existe uma limitação cultural por parte de muitos empresários e empreendedores, uma vez que o mercado enfrenta barreiras e desafios a vencer diante da solidão empresarial a qual muitos empreendedores se sentem expostos.
“Neste sentido, onde entra o relacionamento? Como podemos internalizar uma cultura de apoio empresarial? Como entender as parcerias significativas que o networking pode proporcionar?”, reflete o consultor Lucena, especialista no tema.

Ele destaca que, por isso, é fundamental entender que essa prática tem que ser diária e em pequenas doses, para que seja possível compreender a sua importância e o efeito dia a dia. Portanto, o especialista aponta três dicas, simples e básicas, mas que ajudarão os empresários a iniciar a prática do relacionamento:

  1. Você não conhece muitas pessoas? – Sempre que falamos em networking, estamos tratando de relacionamento entre pessoas. Se pensar que não conhece quase ninguém, que tem uma rede muito fraca ou que não tem contatos significativos, cuidado, pois isso não é uma verdade absoluta. Todos nós conhecemos pessoas importantes.

Então, vale dizer que esse é um exercício que você pode começar a praticar agora, olhando para três caminhos:

• Quais foram as pessoas com as quais você já trabalhou ou prestou serviço?
• Quais são as pessoas que estão atualmente ajudando ou atuando em parceria com você?
• Quem você gostaria que estivesse conectado com você em um futuro bem próximo?

Ainda assim, pense:

• Quem você conhece que tem muita influência?
• Quem você conhece que tem o perfil de conectar pessoas?

Essas reflexões são muito importantes, pois ao listar as pessoas percebe-se que a rede não é enxuta como na ideia inicial. Muito pelo contrário, é preciso parar para fazer essa atividade e ver o quão significativa ela é. Na segunda reflexão, estamos falando de pessoas que são influenciadoras e que gostam de criar conexões.

  1. É possível estabelecer parcerias significativas? – Sim, é possível! Para isso, chame as pessoas listadas acima para uma conversa. Será possível enviar uma mensagem pelo celular, perguntar como ela está e como estão os negócios.
    Pergunte ainda como tem enfrentado os desafios que temos vivido nos últimos tempos e valide como tem buscado apoio para seus negócios. E, por fim e não menos importante, ofereça ajuda! Seguindo o pensamento do escritor e palestrante John Cassis Maxwell: “As pessoas não se importam com o quanto você sabe, até saberem o quanto você se importa com elas”.

Há muitos negócios, parcerias, empreendimentos e até sociedades criadas por essa iniciativa. Isto significa pensar de maneira abundante e entender que essa energia funciona no mundo dos negócios, sobretudo, na prática do networking profissional. É fundamental desenvolver a mentalidade sobre “Como posso te ajudar?” ou até mesmo “Como podemos nos ajudar?”.

  1. Mas eu não tenho tempo. E agora? – Tempo é o bem mais precioso que todos têm e sabem o quanto se torna escasso diante de tantas atividades diárias. Para colocar em prática as dicas acima, é preciso dispor de algum tempo. Então, comece devagar e vá avançando aos poucos. Introduza a prática diária deste trabalho com tranquilidade, pois é importante ter organização!

Sidnei Batista, coach de negócios e membro da Rede Kai, sugeriu uma experiência com os membros integrantes do grupo na qual resultados significativos estão sendo colhidos: “Separar 10 minutos do dia para fazer essas atividades. Sim, apenas 10 minutos diários!”. É importante criar uma rotina de cultivo ao networking e isso pode acontecer em doses homeopáticas para se tornar grande e poderosa.

Então faça essa experiência sugerida, crie a lista de pessoas que já conhece ou quer conhecer, estruture uma forma de chamá-las para um bate papo, seja por mensagem ou por vídeo, utilizando a técnica dos 10 minutos diários. Você perceberá o quanto isso poderá te ajudar!

“Temos o objetivo de colaborar com o desenvolvimento do networking empresarial, que passa a se tornar uma ferramenta estratégica de marketing para as empresas. Por isso é fundamental trabalharmos com os empresários e empreendedores que participam da rede com a mudança de mindset para potencializar negócios”, explica Lucena.

As técnicas apresentadas aqui são simples, mas requerem comprometimento e organização. Por isso, praticar o significado do nome Kai faz todo sentido, onde o foco é buscar aquilo que se espera para as empresas, por meio da ética e da disciplina. – Fonte e mais informações: (www.redekai.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap