Alckmin: corte de Orçamento tem o objetivo de segurar empregos

Após decretar cortes de no mínimo 15% em contratos e congelar novas contratações, o governador Geraldo Alckmin afirmou que o objetivo das medidas é aprimorar a gestão de recursos e assegurar empregos.

O decreto foi publicado após a arrecadação do Estado sofrer queda real de 4,5% em 2015.
“Nós estamos evitando aluguel de carro, de prédios, de todo custeio, para preservar o investimento. Investimento é o gasto bom, que segura emprego”, afirmou Alckmin em entrevista à Rádio Globo. “Todo ajuste fiscal que estamos fazendo é para segurar os empregos em infraestrutura e logística”.
Publicado ontem no Diário Oficial, o decreto determina que os órgãos das administrações direta e indireta renegociem todos os contratos com custo maior do que R$ 750 mil. A medida também congela a contratação de imóveis novos para abrigar prédios públicos e veículos para deslocamento dos funcionários públicos
Cerca de 900 contratos na administração podem sofrer os cortes. “A determinação do governador foi que as atividades essenciais, saúde, educação, segurança pública e administração penitenciária, não sofressem cortes. Assim, buscamos um decreto que contasse nas atividades meios do governo”, afirmou a subsecretária de Parcerias e Inovação da Secretaria de Estado de Governo, Karla Bertocco (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap