96 views 2 mins

Zuckerberg agora fala em fediverso

em Tecnologia
quinta-feira, 28 de março de 2024

Há não muito tempo, Mark Zuckerberg lançou o conceito de “metaverso”, algo que pouca gente entendeu exatamente o que é – dentre essas, talvez o próprio Zuckerberg.

Vivaldo José Breternitz (*)

Mas o fato é que o metaverso tomou conta da mídia, prometendo revolucionar não apenas a internet, mas o mundo inteiro – pouco tempo depois, pouca gente, inclusive o próprio Zuckerberg, fala no assunto.

Agora, o chefão da Meta lança outro conceito, o “fediverso”, fusão das palavras “federado” e “universo” – o termo deriva de uma expressão usada no ambiente de computação – “bancos de dados federados” – onde bancos de dados armazenados em diferentes computadores, funcionam como se fossem um só banco.

Segundo Zuckerberg, a ideia é permitir a interoperabilidade entre aplicativos, fazendo com que os usuários de uma rede social possam acessar outras, sem terem que manter contas nessas outras – por exemplo, um usuário do Facebook poderia curtir uma publicação no TikTok ou responder a um tweet.

Segundo Zuckerberg, as redes Threads e Mastodon já fazem parte do fediverso e outras muito menores estão se juntando a ele, mas neste momento, o Threads permite apenas que outros aplicativos vejam as postagens do Threads e enviem curtidas.

A ideia do fediverso parece interessante, poderia mudar totalmente o cenário das mídias sociais, o que gera uma dúvida: por que Zuckerberg adicionaria seu Facebook, que tem 130 milhões de usuários ao fediverso? Talvez pensando em enfrentar o X, de Elon Musk, seu rival

Ele poderia estar tentando fortalecer uma rede de aplicativos que se opõem ao X, que quase certamente não se juntará ao fediverso. Ele também poderia estar usando o fediverso para obter mais curtidas e visualizações nas postagens de seu serviço Threads, que tem perdendo tração e luta para manter o interesse dos usuários.

É bom lembrar o que aconteceu com o metaverso – é possível que o fediverso também termine assim.

(*) Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da FATEC SP, consultor e diretor do Fórum Brasileiro de Internet das Coisas – [email protected].