Vendas de CDs e discos de vinil crescem nos Estados Unidos

Os serviços de streaming como Spotify e YouTube Music, fortemente dependentes de tecnologia, são os que atualmente mais arrecadam na indústria da música.

Vivaldo José Breternitz (*)

Há, no entanto, uma surpresa no mercado: segundo a Recording Industry Association of America (RIAA), entidade que reúne empresas que atuam no mercado de música nos Estados Unidos, em 2021 a receita obtida com a venda de CDs chegou naquele país a US$ 584 milhões, com um crescimento de 21% em relação ao ano anterior – foi o primeiro crescimento desde 2004.

Outra tecnologia, que muitos julgam ultrapassada, a dos discos de vinil, segue viva: como tem acontecido nos últimos 15 anos, suas vendas continuam crescendo, atingindo US$ 1 bilhão, um crescimento de 61%; é a primeira vez que as vendas de vinil atingem esse marco desde 1986.

A receita de streaming, sem surpresa, ainda está subindo, tendo chegado a US$ 12,4 bilhões, um crescimento de 23,8% em relação a 2020.

Como de hábito, esses movimentos tendem a se reproduzir no Brasil, embora em escala menor, indicando, entre outras coisas, que as lojas de discos devem continuar existindo, ao menos durante algum tempo.

(*) É Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor, consultor de empresas e diretor do Fórum Brasileiro de IoT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap