Tecnologia 28/10/2016

Como transmitir confiança de um e-commerce para os consumidores?

Quando não somos clientes fiéis de uma loja virtual e resolvemos fazer uma primeira compra, sempre levamos em consideração vários pontos que não são ditos com palavras, mas são sentidos, como: se o design da loja é bacana, se os produtos são “uau!”, os preços são aceitáveis e se há alguma fonte que transmita confiança feita por consumidores que já compraram nessa loja

avaliacao 2 temporario
  • Save

Tatiana Pezoa (*)

Essas características são levadas sempre em consideração. Pode acreditar. Seja no mundo físico ou no virtual. A grande questão é: como fazer o e-commerce transmitir essa confiança além da tela do computador ou do smartphone? Eu digo que um dos pontos que são esquecidos, mas é de extrema importância para o e-commerce são as opiniões dos seus clientes.

Quando decidimos comprar pela internet são tantas incertezas e dúvidas que se a loja não conseguir solucioná-las a tempo, isso pode fazer com que o consumidor desista. E é nesse ponto que as opiniões e avaliações podem impactar na conversão de compra.

Um dado muito conhecido entre os lojistas brasileiros é que 98% dos consumidores em potencial simplesmente desistem de uma compra online. Mas quais são as causas? Acredito que grande parte dessa baixa taxa de conversão é devido à falta de confiança e segurança. Sabe como podemos chegar perto de uma resposta que nos ajude a resolver essa questão? Simples: se analisarmos uma recente pesquisa, realizada em abril de 2016, sobre o comportamento dos consumidores da Amazon liderada pela própria varejista, veremos que 55% dos entrevistados que buscam um determinado produto no site da varejista o fizeram devido a possibilidade de acesso aos comentários dos outros consumidores.

Reafirmando esse comportamento e seguindo ainda a pesquisa, 99% desses consumidores afirmaram que ler os reviews publicados é um fator determinante para a decisão da primeira compra e para as demais aquisições. Mas, tecnologias a parte, é no bom e velho boca a boca que está a melhor solução para transmitir a transparência e a sinceridade.

Você pode pensar que isso só funciona no exterior, e no Brasil o consumidor é diferente. Para desmistificar isso, nós mesmo fizemos um levantamento com os brasileiros que já utilizaram pelo menos uma vez os comentários publicados no e-commerce, e o resultado não foi diferente – 80% dos clientes que usaram os reviews e as opiniões certificadas como base de apoio no momento da compra se declaram satisfeitos com suas aquisições online.

Porquê dessa forma o consumidor sente, percebe, estranha de alguma forma se a opinião é verdadeira, mesmo ela sendo positiva ou negativa. E não adianta manipular as opiniões a favor do produto, em algum momento isso vai aparecer, e consequentemente o seu cliente irá desaparecer.

Com essas questões, o mais importante é que o e-commerce evolua e quebre seus próprios paradigmas. Para isso é preciso ouvir os clientes e suas experiências de compra para que haja a sustentação do seu negócio. Pois, torná-lo rentável é obrigatório, mas estar próximo de quem o faz estar “em pé” com certeza será a sua força motriz!

(*) É CEO da Trustvox, certificadora de reviews online e vencedora do prêmio E-commerce Brasil de Inovação 2015. A Trustvox atende mais de mil operações de varejistas no Brasil tais como O Boticário, Polishop, Época Cosméticos, Staples Brasil, Camisaria Colombo, Grupo Technos, ConnectParts, World Tênis, entre outros.

Processo de transferência para cursos superiores gratuitos da FTT acaba no dia 18 de novembro

Estudantes do ensino superior que desejam se transferir para uma instituição de ensino gratuita e de qualidade têm até o dia 18 de novembro para se inscreverem no processo seletivo de transferência externa da Faculdade de Tecnologia Termomecanica – FTT, mantida pela Fundação Salvador Arena na cidade de São Bernardo do Campo, região da Grande São Paulo. São 93 vagas para os cursos de bacharelado em Administração, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Computação e Engenharia de Controle e Automação. A inscrição é gratuita e deve ser feita pelo site www.ftt.com.br.
A Faculdade de Tecnologia Termomecanica faz parte de um centro educacional que oferece, anualmente, ensino gratuito e de qualidade para mais de 2.400 alunos da educação básica ao ensino superior. Atualmente, a instituição mantém parceria com mais de 800 empresas e agentes de integração de estágios e possui um índice de 96% de empregabilidade.
Os cursos de Engenharia de Alimentos e Engenharia de Controle e Automação são oferecidos em período matutino e os cursos de Administração e de Engenharia de Computação em período noturno. Acesse o site www.ftt.com.br para mais informações.

Fusão cria uma das maiores empresas de tecnologia em saúde do Brasil

A Vitta (vitta.me), desenvolvedora de tecnologias de gestão e pagamentos para clínicas e hospitais, eleita uma das empresas promessas do Brasil pela Endeavor e Banco JP Morgan, investida pela Arpex Capital e Finvest, acaba de se fundir à Katu Sistemas, proprietária do ClinicWeb, primeiro prontuário eletrônico na nuvem do Brasil. Com a fusão, a empresa torna-se uma das maiores nacionais de tecnologia em saúde, líder no mercado de prontuários eletrônicos em nuvem no país, com mais 9 milhões de pacientes. No ano de 2017, a solução deve gerar uma economia de R$2,3 bilhões no setor de saúde e estima transacionar R$1,4 bilhões com seu sistema de pagamentos.
Por meio da fusão, traz inovações para o mercado em 22 estados. Os produtos da nova empresa, que levará o nome Vitta, são utilizados pelo Einstein, Hospital do Coração (HCor), LottenEyes, clínicas do Dr. David Uip e mais de 13 mil médicos em clínicas particulares e hospitais, movimentando 400 mil exames por mês. A solução dispensa o uso de papel para prescrição de remédios, reduz o risco de erros manuais e mortalidade de pacientes, é a única capaz de conectar os prontuários eletrônicos ao primeiro sistema de prescrição digital do país, integrado com aproximadamente 24 mil farmácias e laboratórios.

Nova linha de notebook Positivo

www.positivoinformatica.com.br/
  • Save

A Positivo acaba de ampliar sua família com dois modelos ultrafinos, o Positivo Stilo e o Positivo Stilo One, que já estão no varejo com preços para conquistar o consumidor que busca alta produtividade sem perder o estilo, a partir de R$ 1.199.
Os novos equipamentos possuem acabamento com efeito brilho radial, na cor cinza escuro, resultado de estudos e pesquisas realizadas com o consumidor brasileiro e alinhadas com as tendências mundiais. Uma das grandes características da renovada linha é a sua leveza, devido ao seu design ultrafino, com espessura de apenas 19,9mm e 17,9mm, respectivamente, detalhe importante para quem busca mobilidade e praticidade. Outra característica que vai conquistar o consumidor é a flexibilidade de configuração, com processadores Intel®, sistema operacional Windows ou Linux, variadas opções de memória e armazenamento, todas com muito mais alternativas de conexão, possibilitando atender os mais variados perfis de uso.
O Positivo Stilo XC3650, por exemplo, é uma das configurações disponíveis no varejo e que oferece uma solução completa para o usuário que busca produtividade, conectividade e diversão. Ele apresenta processador Intel® Celeron™, Dual-Core, tela de 14 polegadas, Windows 10, 4GB de memória, 500 GB de armazenamento e duas portas USB 3.0, sendo uma USB Energy, que permite carregar um dispositivo extra mesmo com o notebook desligado. Existem outras opções disponíveis para garantir um ótimo desempenho: há a disponibilidade de notebooks com Windows 10 ou Linux, processadores Celeron™ Dual-Core ou Pentium™ Quad-Core, memória de até 8GB, com conexão Wi-Fi, Bluetooth, USB 3.0 e HDMI.
Já o portfólio Stilo One conta com modelos que são ideais para o usuário que precisa acessar seus documentos de plataformas diferentes ou até mesmo para a realização de backups e compartilhamento de fotografias, músicas e trabalhos escolares. Isso por que os modelos One vêm com 1TB de armazenamento extra na nuvem, gratuito por dois anos, por conta de uma parceria firmada com a Microsoft. O Stilo One XC5631, por exemplo, conta com processador Intel® Pentium Braswell™, Quad-Core, 32GB de memória flash integrada, tela de 14 polegadas, Wi-Fi, Bluetooth, USB e HDMI.
Outro ponto importante é a busca contínua pela melhoria da usabilidade e pensando nisso, a nova linha ganhou algumas melhorias. Nos modelos ultrafinos o áudio é um grande desafio e teve a solução mecânica redesenhada para melhorar a qualidade e potência. O microfone agora é digital, de alta performance e está posicionado junto à tela para melhorar a captação do som e reduzir o impacto dos ruídos de digitação. O touchpad também ganhou melhorias e foi aumentado em 20%, oferecendo mais conforto para uso sem o mouse. Outra demonstração da preocupação da Positivo com a ergonomia, está no teclado dos novos modelos, agora mais confortável e com a exclusiva tecla Cortana, que habilita a busca no computador e internet por meio da assistente de busca do Windows 10.

Millennials buscam flexibilidade no horário de trabalho para garantir melhor qualidade de vida

May Chang (*)

Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Todo mundo deseja isto e o busca freneticamente – especialmente a Geração Y ou os Millennials

Isso significa que as companhias que têm alguma esperança em agregar os maiores talentos dessa geração devem oferecer horários de trabalho flexíveis. Mas, essa condição controversa traz muito receio aos corações dos gerentes de contratação e RH. Afinal de contas, não é fácil constituir um horário de trabalho flexível e habilitar o equilíbrio trabalho-vida, uma vez que ele é diferente para todos.
Há muitos estudos sobre o valor que os Millennials dão ao horário de trabalho flexível. De acordo com a consultoria Millennial Branding, nos Estados Unidos, 45% dos jovens escolhem a flexibilidade do local de trabalho como principal benefício, antes do item salário. Em estudo feito em 2015 sobre flexibilidade do local de trabalho, também nos Estados Unidos, a Workplace Trends analisou que 75% dos empregados listam o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho como sua prioridade. De acordo com o estudo global da PwC, a flexibilidade no horário de trabalho vem em segundo lugar, atrás apenas de formação e desenvolvimento, como o benefício que a Geração Y mais valoriza.
Permitir um horário de trabalho flexível é benéfico às companhias que oferecem essa condição aos funcionários. Em uma pesquisa realizada pela Plantronics, os trabalhadores que têm a liberdade de escolher quando e onde trabalhar são 12% mais satisfeitos com suas posições e 40% mais propensos a serem inovadores.

Crie o horário de trabalho flexível
O equilíbrio trabalho-vida pessoal não gera divergências apenas entre gestores e funcionários. O mesmo acontece entre as companhias de uma maneira geral. Não existem medidas rápidas para os líderes de planejamento ajudarem seus funcionários a se manterem focados em suas tarefas. Isso abre espaço para a tecnologia auxiliar na construção do local de trabalho do futuro, pois com a adoção de equipamentos que proporcionem novas opções de flexibilidade em locais, horários e meios para interações, as distâncias se encurtam.
É importante que os empregadores adotem tecnologias para permitir a flexibilidade das rotinas de trabalho, pois a PwC apurou que 59% dos Millennials alegam que a oferta de tecnologia de próxima geração é um fator importante quando estão considerando um emprego.
Uma das melhores tecnologias para permitir a maleabilidade dos horários é a videoconferência. Uma solução de vídeo colaboração pode ser utilizada em qualquer desktop ou dispositivo móvel, o que permite que o profissional mantenha contato e colabore independentemente de onde ele esteja. Além disso, os Millennials já estão acostumados e sentem-se confortáveis com o uso de vídeo. Segundo o Google, 98% dos jovens entre 18 a 34 anos já utilizaram um smartphone para assistir vídeos.
Para ajudar funcionários a estabelecerem equilíbrio entre vida pessoal e o trabalho, diversos consultores digitais no mercado sugerem permitir que os empregados trabalhem em projetos pessoais durante o expediente. Esses profissionais avaliam que os projetos pessoais dão às pessoas mais liberdade para decidir não somente onde e quando elas trabalham, mas também no que estão trabalhando. Para os gestores, isto pode ser uma sugestão difícil de aceitar – a menos que eles estejam seguros de que seus funcionários continuem acessíveis. Através de chamadas de vídeo, gestores e funcionários podem se conectar com o simples toque de um botão. E, diferentemente de uma mera ligação telefônica, o vídeo permite que os participantes vejam um ao outro. Isso pode ajudar os gestores a terem certeza de que os funcionários também estão focados na conversa, além de criar uma nova dinâmica de trabalho que pode resultar em maior produtividade e agilidade nas tomadas de decisões.
Independentemente das opções dadas aos empregados, é importante que a empresa seja clara sobre suas políticas de trabalho flexíveis. Gerentes de RH e de contratações também podem usar os recursos de vídeo colaboração para comunicar as políticas de trabalho flexíveis e promover o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho. O departamento de RH pode gravar vídeos que detalham esses princípios e apresentar aos funcionários como essa política os ajudam a alcançar o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho, dando assim exemplos às novas contratações de como funciona a rotina na companhia, a fim de que eles ajudem a fomentar a cultura do trabalho flexível.

(*) É gerente sênior de Enterprise Field Marketing na Polycom.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap