SSE: o lado seguro da força do sase

A explosão do interesse da indústria pela arquitetura SASE não é de se admirar. Em uma era em que as empresas buscam cada vez mais por flexibilidade e agilidade, o Secure Access Service Edge chegou com tudo e salvou muitas empresas nesses últimos tempos tão turbulentos. E a tendência só aumenta. Segundo o Gartner, até 2025, pelo menos 60% das empresas terão estratégias e cronogramas definidos para a adoção do SASE, abrangendo acesso de usuário, filial e borda, comparado a 10% em 2020.
 
Agora, em 2021, o Gartner criou a terminologia Security Service Edge (SSE), uma evolução do SASE. Fato é que os dois conceitos – SASE e SSE – são fundamentais para a construção de arquiteturas de segurança e de redes para as empresas e usuários que utilizam a nuvem, se tornando vitais para a continuidade dos negócios. E daqui em diante, os dois, juntos, dominarão a segurança corporativa moderna e das redes. 

SASE: os alicerces da segurança 
O SASE é a estrutura para projetar a arquitetura de segurança e de redes em um mundo no qual o uso das aplicações em nuvem acontece o tempo todo e em todos os lugares. A estrutura SASE inclui as tecnologias necessárias e a maneira como são integradas e fornecidas, não apenas para corresponder à flexibilidade e economia do acesso à nuvem, mas também para se alinhar com a evolução das práticas de avaliação, aquisição e implementação nos negócios. 

Atualmente, os ambientes de negócios priorizam a nuvem e demandam mudanças na segurança desse cenário que ficou sem um perímetro. Outro desafio é fazer com que a segurança acompanhe os dados, mais conhecidos hoje como os ativos mais importantes de uma empresa. 

A arquitetura SASE faz a transição das capacidades essenciais de redes e de segurança para a nuvem, eliminando os appliances baseados em perímetros e produtos legados. Além disso, fornece acesso seguro e confiável aos serviços, aplicações e dados da web, com princípios de Zero Trust aplicados ao longo de todo o processo para alcançar a confiança adaptativa contínua durante cada interação.
 
SSE: Os recursos de segurança que garantem a vitória do SASE 
O SSE é um termo que descreve a pilha de segurança que sustenta a jornada SASE de uma empresa, e inclui Cloud Access Security Broker (CASB), Secure Web Gateway (SWG) e Zero Trust Network Access (ZTNA). 

Uma maneira simples de pensar sobre SSE é enxergá-lo como “o lado seguro da força” do SASE, que gerencia o acesso e a proteção dos dados de uma empresa e, em muitos casos, define o que é crucial para a vantagem competitiva dos negócios.  

SASE é o plano total e SSE é um subconjunto dos requisitos gerais do SASE com foco em vários componentes essenciais relacionados à segurança. E quando esse plano de segurança é adquirido de um único fornecedor de plataforma, as empresas atingem a eficiência de operação e a economia que sequer um dia imaginaram. 

A eficácia da proteção de dados com SSE dentro da arquitetura SASE exigem um contexto detalhado que os mecanismos legados de defesa hospedados na nuvem são incapazes de fornecer. O SASE pode apoiar as transformações de redes e de segurança, mas somente com a ênfase certa no contexto o SSE pode gerar uma transformação de sucesso na empresa, que pode ser relacionada diretamente com a proteção dos dados e contra ameaças. 

(Fonte: Jason Clark, Chief Strategy Officer da Netskope )

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap