Setor rodoviário responde por 60% das cargas transportadas no Brasil

O transporte rodoviário de cargas (TRC) é essencial à sociedade pois é responsável por fornecer diretamente aos consumidores bens para abastecer o comércio e a indústria, gerando empregos e contribuindo para a economia do País. Segundo o levantamento de custos logísticos realizado em 2018 pela Fundação Dom Cabral, o setor rodoviário é responsável por 60% das cargas transportadas no Brasil e 75% das produções brasileiras passam pela malha rodoviária.

Obviamente, existem outros meios de transporte no país, como o ferroviário e o aquaviário, mas é o rodoviário que acaba se tornando a opção mais necessária para a empresa pela facilidade de se encontrar pessoas habilitadas para dirigir caminhões. No entanto, há fatores negativos, como a qualidade das estradas e a falta de uma legislação tão forte por parte do governo.

Para o sócio administrador da Rufatto Transporte e Logística, André Rufatto, “o conceito das grandes indústrias de trabalhar com pouco estoque, replicado pelos pequenos comércios, hoje acostumados com a facilidade e com a garantia de entregas rápidas, deixa claro que a base disso tudo é o transporte rodoviário. Sem ele retrocederíamos nesse conceito.

Hoje, o maior benefício que a logística bem desenhada e desenvolvida traz é essa possibilidade de ter alimentos, remédios e insumos em geral cada vez mais recente, exigindo cada vez menos estoque dos comerciantes e das grandes indústrias e evitando desperdício de espaço e de matéria prima”.

Mesmo que em algumas cidades e estradas do Brasil os caminhões possuam um horário de transporte regular, principalmente sob determinadas cargas, o transporte rodoviário ainda é considerado uma forma rápida e eficiente de circulação de mercadorias, pois pode facilmente chegar a qualquer cidade, mesmo à mais isolada e com horários alternados.

“A maior vantagem é a facilidade para organizar a logística, e são raras as exceções de lugares onde o veículo rodoviário não consiga chegar, diferente de outros modais, nos quais a regra geralmente é que a mercadoria vá de encontro ao modal. Soma-se a isso a facilidade em encontrar veículos disponíveis, já que de longe a maior oferta que temos de transporte de cargas é de veículos rodoviários”, completa Rufatto.

O setor foi um dos menos afetados pela pandemia da covid-19 devido a uma das melhores safras dos últimos tempos no segmento agrícola, além do aumento extremo no consumo de conteúdo on-line. Por fim, vale ressaltar que os motoristas profissionais estão na linha de frente, razão pela qual é altamente importante que a vacinação desses trabalhadores essenciais seja prioridade. Fonte: Agencia Mostra de Ideias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap