Mercado imobiliário deve seguir em crescimento

O mercado imobiliário registrou crescimento de 26% em 2020 de acordo com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Para 2021, mesmo diante da pandemia, as projeções seguem otimistas. A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), por exemplo, afirma que – apesar do desabastecimento e aumento nos preços de insumos, em virtude da pandemia e alta do dólar – o setor terá um incremento de 5% em relação ao anterior.

“A manutenção das taxas de juros de financiamento, a alta do IGP-M – que têm elevado o valor dos aluguéis e gerado discussões a respeito das correções nas negociações – são alguns dos fatores analisados para projetarmos a manutenção do boom imobiliário em 2021. Acreditamos que o mercado já atingiu o seu mais alto patamar e deverá se manter neste ano, também com opção de investimento seguro e menos volátil, com alta valorização do metro quadrado”, explica o CEO da Sort Investimentos, especializada em imóveis com foco em investidores Renato Monteiro.

A Sort Investimentos, com sede em Balneário Camboriú, atualmente possui R$ 1,88 bilhões em apartamentos à venda, quase todos na cidade litorânea catarinense conhecida pelos seus altos índices de valorização, e outros R$ 1.980 bilhões em terrenos em área urbana, rural e industrial à venda, especialmente em Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Para a empresa, o ano de 2021 deve ser de manutenção dos números do ano de 2020 que, aliás, foi de cerca de cinco vezes maior em relação à 2019. A expectativa da empresa é alcançar os mesmos R$ 300 milhões em imóveis vendidos em 2020. “O mercado imobiliário vai se manter aquecido em 2021 também por conta do déficit de terrenos logísticos, devido ao aumento das vendas por e-commerce, que deve se manter com alta procura pelos próximos três anos.

Já em relação aos imóveis residenciais uma das tendências que temos notado é o aumento significativo de pessoas resolvendo fazer um up-grade, ou seja, trocando imóveis de R$ 1 milhão por de opções acima de R$ 2 milhões, por exemplo”, complementa Monteiro. Uma das tendências para 2021 é a valorização de imóveis frente ou perto do mar, com sacada, living integrado e amplo.

Em Balneário Camboriú, por exemplo, de acordo com levantamento da Sort Investimentos – através de inteligência artificial que mapeia imóveis anunciados na internet – atualmente são 22.458 unidades de imóveis à venda na cidade, sendo 15.280 apartamentos na região central (a mais valorizada e próxima ao mar), com custo médio de R$ 1,4 milhão. “Temos notado uma crescente valorização das áreas de convivência como: living maior, sacada aberta e mais área de lazer, assim como casas mais isoladas, em áreas agrestes, e com amplo quintal.

Nesse sentido, Balneário Camboriú ainda é um destino que atrai muitos investidores, de várias partes do Brasil, interessados na alta valorização imobiliária da cidade”, analisa. Atualmente, o município possui pelo menos 200 mil m² de área total à venda, sendo que a média de valor do metro quadrado é de cerca de R$ 9.847 mil. Fonte e outras informações: (www.sortinvestimentos.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap