Pastore ataca proposta da CPMF e diz que governo ‘é fraco’

Ruy Hiza
  • Save

Ex-presidente do BC, Affonso Celso Pastore.

Campos do Jordão – O ex-presidente do Banco Central (BC) Affonso Celso Pastore disse que se o governo eventualmente enviar a proposta para recriar a CPMF ao Congresso é porque acredita que a mesma será aprovada. “Iremos rever algo que achei que estivesse extinto”, disse no 7º Congresso Internacional de Mercados Financeiro e de Capitais, organizado pela BM&FBovespa.
Pastore disse que o governo é fraco e não consegue cortar seus gastos. “Os gastos são incompatíveis com as receitas”, disse. Segundo ele, o governo é politicamente frágil e não consegue controlar a inflação, que na sua avaliação, continuará em alta. “Sociedade vê economia em crise, desemprego crescendo, irritação da sociedade crescendo e isso é uma pressão. Congresso deveria olhar para isso e ver que País estamos construindo”, afirmou.
Já o ex-ministro da Fazenda Delfim Netto, que participou do mesmo congresso, disse que o “limite de sua tolerância” com a presidente Dilma Rousseff foi quando o governo transformou a dívida pública em superávit primário. “Ali eu parei. Era inútil”, disse o ex-ministro ao ser questionado sobre o que teria feito a presidente perder o seu apoio.
Questionado pela jornalista Ana Paula Padrão, sobre o porquê de o ex-ministro ter mudado de opinião a respeito do governo após ter sido consultor econômico de Dilma, Delfim respondeu com ironia: “Você acredita no que escreve a imprensa?” (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap