100 views 2 mins

Levy tem que “ampliar sua interlocução e aproximar diálogo”

em Manchete
quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Arquivo/ABr

Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro.

Brasília – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, defendeu ontem (11), que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, amplie a interlocução e o diálogo com os diversos setores, mas disse ter certeza que ele “vai continuar seu trabalho”. Para Monteiro, a especulação sobre a substituição de Levy do comando da Fazenda é “muito ruim”.
“O ministro da Fazenda tem a confiança da presidente. É alguém que, do ponto de vista técnico, tem condição de poder desempenhar sua missão”, disse. “Evidentemente que o ministro Levy tem que ampliar sua interlocução, aproximar o diálogo com os setores, inclusive da produção e do empresariado, mas tenho certeza que Levy vai continuar o seu trabalho”, completou. Para Monteiro, é preciso pensar no País, e não nos desejos de alguns setores. “Defendo algo verdadeiramente provisório, porque houve uma queda na arrecadação”, disse, em referência à CPMF.
As afirmações foram feitas após participação no Encontro Nacional da Indústria, onde momentos antes os empresários presentes aplaudiram as críticas do presidente da CNI, Robson Andrade, à reedição da contribuição. Segundo Andrade, o Ministério da Fazenda não tem uma política de desenvolvimento para o País e que qualquer pessoa que ocupar o comando da Pasta vai buscar aumento de imposto. “Ele está procurando fazer o trabalho dele”, ponderou. Para Andrade, a falta dessa política de desenvolvimento não é culpa de Levy; é uma tarefa que o governo federal deve fazer com o Congresso (AE).