135 views 7 mins

Lazer e Cultura 27/01/2016

em Lazer e Cultura
terça-feira, 26 de janeiro de 2016

“Diga Que Você Já Me Esqueceu”

diga1 temporario

‘Diga que Você já me Esqueceu’ explora universo tragicômico de Nelson Rodrigues

Na peça “Diga Que Você Já Me Esqueceu”, é chegado o dia do casamento de Silvio e Lúcia, um casal unido pela família que guarda em ambos os lados muitos segredos que estão à beira de serem revelados no dia desta cerimônia, marcada para a tarde num belo jardim. O que era para ser uma feliz comemoração desfia em sua trama acontecimentos do passado que trazem as personagens até a sombria tarde de hoje, onde um temporal assinala tragédias e confissões. Com Angela Figueiredo, Adriano Toloza, Luciana Garcia, Pedro Bosnich, Renata Maia, Thalyta Medeiros, Thais Boneville e Tiago Pessoa.

Serviço: Teatro Augusta, R. Augusta, 943, Consolação, tel. 3151-4141. Sábados às 21hr Ingressos: R$ 40 e R$ 20. Até 27/02.

REFLEXÃO

MELHORAR PARA PROGREDIR.

“E a um deu cinco talentos e a outro dois e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade…” – Jesus. (Mateus, 25:15.) Melhorar para progredir – eis a senha da evolução. Passa o rio dos dons divinos em todos os continentes da vida, contudo, cada ser lhe recolhe as águas, segundo o recipiente de que se faz portador. Não olvides que os talentos de Deus são iguais para todos, competindo a nós outros a solução do problema alusivo à capacidade de recebe-los. Não te percas, desse modo, na lamentação indébita. Uma hora anulada na queixa é vasto patrimônio perdido no preparo da justa habilitação para a meta a alcançar. Muitos suspiram por tarefas de amor, confiando-se à aversão e à discórdia, enquanto que muitos outros sonham servir à luz, sustentando-se nas trevas da ociosidade e da ignorância. A alegria e o fulgor dos cimos jazem abertos a todos aqueles que se disponham à jornada da ascensão. Se te afeiçoas, assim, aos ideais de aprimoramento e progresso, não te afastes do trabalho que renova, do estudo que aperfeiçoa, do perdão que ilumina, do sacrifício que enobrece e da bondade que santifica… Lembra-te de que o Senhor nos concede tudo aquilo de que necessitamos para comungar-Lhe a glória divina, entretanto, não te esqueças de que as dádivas do Criador se fixam, nos seres da Criação, conforme a capacidade de cada um. Livro Palavras de Vida Eterna – F.C. Xavier.

Amor?

Cena da peça “E se não Tivesse Amor no Título?”

A peça “E se não Tivesse Amor no Título?” , mostra os amores não concretizados de três mulheres, que dividem sorrisos e frustrações. Baseada em relatos reais, questiona se uma verdadeira história de amor existe ou é uma ficção. Com Luiza Andrade, Cintia Takeda, Iona Damiana e Nina Marqueti.

Serviço: Teatro Augusta, R. Augusta, 943, Consolação, tel. 3151-4141. Sábados às 21h00. Ingressos: R$ 40 e R$ 20. Até 27/02.

Clássicos

Andersen ao contar a estória de um patinho feio e rejeitado que se descobre um lindo cisne faz quase que uma metáfora de sua própria vida: um garoto desajeitado que saiu de sua pequena cidade natal, Odense, enfrentou muitas dificuldades até conquistar o mundo com a beleza e o encantamento de suas estórias e é representando a vida do autor de Patinho Feio, de sua infância pobre até o reconhecimento como grande escritor que o grupo Teatro Por Um Triz apresenta o espetáculo “Patinho Feio, O Voo de Andersen”. Com atores, bonecos e silhuetas, duas de suas histórias são contadas: O Soldadinho de Chumbo e O Patinho Feio. Soldadinho de Chumbo faz uma referência às frustrações amorosas do escritor e O Patinho Feio é considerada, por muitos críticos, uma autobiografia do autor. Com Andreza Domingues, Márcia Nunes, Péricles Raggio e Wagner Dutra.

Serviço: Teatro MuBE Nova Cultural, Av. Europa, 218, tel. 5044-5558. Sábado (06) às 15h e domingo (07) às 11h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia).

Retorno

Em sua estreia no teatro, Paulo Miklos, do Titãs, interpreta o ícone do jazz Chet Baker (1929-1988), que foi espancado em uma rua de São Francisco no final da década de 1960, teve os lábios rachados, perdeu dentes e precisou parar a carreira por um tempo. A peça Chet Baker, Apenas um Sopro se passa durante um ensaio com os colegas, quando o trompetista tentava retornar à música.

Serviço: Centro Cultural Banco do Brasil, R. Álvares Penteado, 112, Centro, tel. 3113-3651. Segundas, quartas e quintas às 20h. Ingresso: R$ 10. Até 07/04.

O HERDEIRO

A comédia “Volpone de Ben Jonson”, que foi um dramaturgo, poeta e ator inglês da Renascença, contemporâneo de Shakespeare, fala sobre um milionário falido que arquiteta um plano junto ao seu fiel empregado para recuperar sua fortuna. Ele inventa que vai morrer e que deixará sua riqueza a um único herdeiro, ainda não definido, causando alvoroço na cidade: todos fingem, agora, adorá-lo, e o presenteiam com joias e moedas de ouro.

Serviço: Teatro MuBE Nova Cultural, R. Alemanha, 221, Jardim Europa, tel. 4301-7521. Sextas e sabados às 21h30 e domingo às 20h30. Ingressos: R$ 50, às sextas e R$ 60, aos sábados e domingos. Até 13/03.