77 views 6 mins

Lazer e Cultura 12/05/2016

em Lazer e Cultura
quarta-feira, 11 de maio de 2016

Fora Moda, Uma Exposição em Construção

Divulgação

A exposição forma um espaço de criação em que o artista usa o ofício de costura como instrumento para a construção de uma obra de arte

Sugere a observação de cada gesto, cada movimento de mãos. Apresenta uma obra fechada, “A Feia Lulu” e a partir dela, todo o processo de criação de uma nova obra, “Lili Marlene”. Com uma programação de eventos que ilustram esse caminho entre a moda, as artes visuais e o teatro, o espaço conversará com todas essas áreas e temas. Performances, cenários, figurinos e diálogos se sobrepõem em camadas neste mesmo lugar, numa exposição mutante, que se transforma diariamente. Criação: Fause Haten.

Serviço: Sesc Ipiranga, R. Bom Pastor, 822. De terça a quinta das 7h30 às 21h30, sextas das 7h30 às18h, sábados das 10h às 21h30 e aos domingos, das 10h às 18h30. Entrada franca. Até 19/06.

REFLEXÃO

SOBRIEDADE: Em todos os setores das atividades terrestres, mesmo nos círculos externos do esforço religioso, há muita gente dormindo nos braços das ilusões. Aqui é o egoísmo mascarado de bondade irreal, ali é a preocupação sectária sob as aparências de fé. O discípulo sincero, todavia, aprende a receber os apelos do Evangelho, de modo a não dormir, como os demais. É preciso estar pronto ao serviço e vigiar, fielmente. Entretanto, na vigilância ainda encontram os aprendizes certos perigos mais fortes. São os que condizem com a ausência da sobriedade. *** Quase sempre, quando se encontra essa palavra, a criatura reflete imediatamente nos desregramentos do corpo. Mas, o cristão não deve olvidar o caráter nefasto das intemperanças da alma. *** Muitos aprendizes de boa vontade tornam-se irascíveis, inquietos e, por vezes, cruéis, acreditando servir à causa de Cristo. Vigilância não quer dizer olho alerta para indicar o mal, mas posição de concurso sincero com Jesus a fim de substituir o mal pelo bem, em silêncio, onde quer que se encontre. Sem a sobriedade, a realização dessa tarefa se torna impossível. É indispensável não desperdiçar emoções ou distrair energias em problemas desnecessários. Sejamos, pois, vigilantes, dando a cada um aquilo que lhe pertence. Emmanuel (Do livro Sentinelas da Luz, de Francisco Cândido Xavier Espíritos Diversos)

Disco music

Bárbara Eugênia

Bárbara Eugenia iniciou a carreira em 2007 quando participou da trilha sonora do filme O Cheiro do Ralo. Em 2010, a cantora e compositora lançou seu primeiro disco, Journal de Bad. Dois anos depois, foi uma das ganhadoras do concurso Festival MPTM (música para todo mundo), do selo Oi Música e gravou ‘É o que temos’, lançado em 2013. Para essa apresentação, a cantora traz seu disco Frou Frou. O álbum traz um repertório caracterizado pela temática do amor e com uma sonoridade influenciada pela disco music brasileira.

Serviço: Sesc Bom Retiro, Al. Cleveland, 564-610, Campos Elíseos. Sexta (13) às 21h. Ingressos: R$ 17 e R$ 8,50 (meia).

Soidão

O espetáculo Blink conta a história do relacionamento de Jonas e Sofia. Jonas foi criado em uma fazenda no norte do Reino Unido. Seus pais fazem parte de uma seita religiosa protestante, por isso de seu nome e de seu hábito de sempre ler a Bíblia, quando as coisas não estão boas. Sofia foi criada só pelo seu pai, um advogado, depois que a mãe os abandonou quando ela tinha apenas dois anos. Isto explica a sua fascinação em figuras paternas. Com a morte de seu pai por causa de câncer no pâncreas, Sofia herda os dois apartamentos da família. Resolve alugar o apartamento do andar de baixo, enquanto continua morando no andar superior. Dois jovens solitários que se aprovimam por um monitor de bebê com Wi Fi. Com Ligia Paula Machado e Eduardo Pelizzari.

Serviço: Espaço Promon, Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1830, Vila Nova Conceição, tel. 3071-4236. Domingo (15) às 19h. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia). Até 29/05.

Drama

A peça “O Meu País é o Que o Mar Não Quer” foi construída através do testemunho de emigrantes portugueses que tiveram de sair de Portugal devido às medidas de austeridade europeia, ou que deixaram o País por vontade própria mas que não conseguiram regressar por falta de perspetivas de futuro na sua terra de origem. Os relatos foram obtidos por meio de entrevistas, cartas, fotos e e-mails e conta também com o testemunho do diretor.

Serviço: Escola de Teatro, Praça Roosevelt, 210, Consolação, tel. 9 9856-9500. Sexta (13) e sábado (14) às 21h30. Ingresso: R$ 40.