BPO fiscal: uma tendência no mundo pós-pandêmico

Mauro Inagaki (*)

Para os gestores, iniciar um planejamento estratégico imediato é o ponto de partida ideal para amenizar os impactos do vírus e a adoção do distanciamento social como política pública de saúde. Não é novidade o dinamismo imposto pela realidade tributária do país, que potencializado pela crise econômica instaurada, poderá colocar em risco o futuro de milhares de empresas.

Uma gestão terceirizada para cuidar única e exclusivamente deste aspecto operacional, classificando e organizando dados de forma responsável e segura, não só sustentará um ambiente fiscal confiável, como aumentará exponencialmente a produtividade da companhia. Na situação atual, novos prazos e pagamentos relacionados à conformidade fiscal foram implementados devido à fragilidade provocada pelo coronavírus. Com isso, a urgência por atualizar o calendário tributário deve passar por uma gestão mais focada.

O BPO fiscal possibilita que o executivo deixe questões deste âmbito e readequações às regras para uma equipe especializada, enquanto poderá centralizar suas atenções em estratégias do seu negócio. Contar com uma empresa especializada para aplicar o BPO fiscal é ingressar em uma cultura sólida de Compliance, termo tão discutido e colocado em pauta nos últimos anos.

Em tempos de adversidade, a regularidade fiscal e conformidade às normas vigentes faz a diferença para a continuação das tarefas e normalização de operações internas. Isso passa pela transformação de conteúdo e a alta disponibilidade de dados em aditivos de inteligência fiscal. Soluções automatizadas, por sua vez, contribuem para a redução de custos e otimização de procedimentos previamente suscetíveis a falhas críticas. Também proporcionam, através de análises preditivas, projeções fidelizadas e em tempo real.

Em resumo, investir em uma apuração de dados consolidada, sob a tutela de um departamento terceirizado em coerência com atualizações e o que há de mais eficaz no meio fiscal, é garantir que o futuro, apesar de incerto, ofereça mais espaço para crescimento e menos riscos para a saúde do negócio.

Como anda a situação fiscal de sua empresa? Participe do debate e faça essa reflexão!

(*) – É CEO na b2finance (http://b2finance.com).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap