Economia 06 a 08/08/2016

Frutas sobem 3,01% e consumo tem queda

Frutas à venda no Mercado Municipal em São Paulo.
  • Save

As frutas foram os únicos produtos que tiveram elevação de preços, em julho, na Ceagesp, com alta de 3,01% depois de um recuo de 7,51%, no mês anterior

Os maiores aumentos foram do caju (42,4%), limão taiti (40,4%), atemoia (27%), banana prata (22,8%) e banana nanica (18,6%).
Ainda assim, o Índice de preços da Ceagesp manteve-se com variação negativa de 1,63% ante uma retração de 2,87% em junho. No acumulado do ano, o indicador apresentou aumento de 6,98% e, nos últimos 12 meses, de 21,89%.
A retração do índice de julho reflete o consumo menor combinado com a boa produção dos demais itens comercializados neste entreposto, o maior da América Latina no gênero. “As adversidades climáticas (excesso de chuvas e geadas) deram uma trégua e muitos legumes e verduras já figuram entre as opções de compra para os consumidores, com preços e qualidade bastante satisfatórios”, diz o comunicado.
Os preços dos legumes ficaram em média 4,69% mais baratos com destaque para o quiabo (-39%), abobrinha italiana (-36,4%), ervilha torta (-23,85), abobrinha brasileira (-19,3%) e tomate (16,9%). As principais altas foram do pimentão verde (35,9%), pimentão amarelo (33%) pimentão vermelho (29,8%), inhame (26,6%) e pepino caipira (14,6%). As verduras tiveram retração ainda mais expressiva (-10,21%). Entre as hortaliças que ficaram mais em conta estão couve (-42,7%), coentro (-37,5%), brócolis (-33,7%), rúcula (-27,2%) e espinafre (-26,4%). Já as que mais subiram no período foram hortelã (27,8%), almeirão PA (16,5%), moyashi (14,6%) e repolho (10,3%).
No acumulado de janeiro a julho, o consumo na Ceagesp caiu em 6,26%, comparado a igual período do ano passado, totalizando 1.828.961 toneladas. No mesmo período de 2015, tinham sido registradas 1.951.038 toneladas (ABr).

Banco Central diz que recessão econômica está mais moderada

A moderação é resultado de melhora da confiança de empresários e consumidores.
  • Save

A trajetória recessiva da economia brasileira a partir de 2014 mostrou relativa moderação no trimestre encerrado em maio, informou o Banco Central (BC) no Boletim Regional. Para o BC, a moderação é resultado de melhora da confiança de empresários e consumidores, favorecida pelos efeitos positivos do ajustes na economia feitos pelo governo e pela menor influência de eventos não econômicos, recorrentes nos últimos dois anos. O BC usa a expressão “eventos não econômicos” para se referir a efeitos da Operação Lava Jato, por exemplo.
O BC destaca que o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) recuou 1% no trimestre encerrado em maio, em relação ao período anterior. Essa retração foi “significativamente inferior” à registrada em trimestres anteriores, considerados dados dessazonalizados (ajustados para o período). “Esta melhora repercutiu, em especial, na evolução dos indicadores do Sul, favorecida pela concentração da colheita de grãos; do Norte, beneficiada pela trajetória da indústria e da pecuária; e do Sudeste, repercutindo a recuperação da indústria, após longo período de retração”, diz o boletim.
“No Nordeste, embora a variação do indicador de atividade permanecesse negativa, mostrou significativa moderação em relação ao período anterior, enquanto a deterioração registrada no Centro-Oeste foi condicionada pela quebra da safra grãos”. O Banco Central destacou, ainda, que há “desdobramentos positivos” do maior dinamismo do setor externo e da melhora nos índices de confiança sobre o desempenho da indústria. Por outro lado, os indicadores do setor de comércio e de serviços repercutem o ajuste mais lento nos mercados de trabalho e de crédito (ABr).

Jogo virtual para veículo em Marte

A Nasa criou um jogo virtual para celebrar o 4º aniversário do rover Curiosity, que está explorando a superfície de Marte. O jogo-aplicativo para celulares foi criado pela agência espacial norte-americana e depois de baixado, o jogador simula que está pilotando o veículo.
O rover Curiosity está trabalhando desde 6 de agosto de 2012, passando pela experiência de “aterrissagem” em Marte, geralmente conhecida como “os sete minutos de horror”, e alcançou todos os objetivos com sucesso, inclusive fez várias descobertas importantes, como a descoberta de lagos e rios.
Toda a experiência obtida durante os quatro anos da missão do Curiosity será levada em conta para a criação de uma nova geração de veículos exploradores como o rover, com base na mesma plataforma, a Marte-2020 (Sputinik Brasil).

 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap