Geral 06 a 08/08/2016

Metade dos recém-nascidos não é amamentada na primeira hora de vida

O leite materno previne infecções gastrointestinais, respiratórias e urinárias, além de ter efeito protetor sobre as alergias.
  • Save

A Semana Mundial da Amamentação é comemorada este ano entre 1º e 7 de agosto. A data é celebrada desde 1992 por iniciativa do Unicef

Aproximadamente 77 milhões de recém-nascidos não são amamentados na primeira hora de vida, deixando de receber nutrientes e anticorpos e sendo privados do contato corporal com suas mães, de acordo com o Unicef. Este primeiro contato corpo a corpo é essencial para protegê-los de doenças e para contribuir com o sucesso da amamentação. France Bégin, assessora sênior de Nutrição do Unicef, afirma que se todos os bebês fossem alimentados apenas com leite materno desde o momento do seu nascimento até os seis meses de idade, mais de 800 mil vidas seriam salvas a cada ano.
Quanto mais se atrasa o início da amamentação, maior é o risco de morte no primeiro mês de vida. Atrasar o aleitamento materno entre duas e 23 horas após o nascimento aumenta em 40% o risco de morte nos primeiros 28 dias de vida. Atrasá-la por 24 horas ou mais aumenta esse risco em 80%. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a amamentação comece ainda na primeira meia hora após o parto. No entanto, apenas metade de todos os recém-nascidos no mundo colhe os benefícios da amamentação imediata.
O leite materno previne infecções gastrointestinais, respiratórias e urinárias, além de ter efeito protetor sobre as alergias. No que diz respeito às vantagens para a mãe, amamentar ajuda o útero a voltar ao seu tamanho normal e reduz as probabilidades de câncer de mama. A recomendação da OMS é de que o aleitamento materno seja exclusivo até o sexto mês e se estenda até os 2 anos ou mais, aí já com a introdução de outros alimentos, como frutas, legumes, verduras e carnes.
De acordo com o Unicef, apesar dos esforços, os avanços na amamentação na primeira hora de vida têm sido lentos. Na África Subsaariana, por exemplo, onde as taxas de mortalidade de menores de cinco anos são as mais altas do mundo, o aleitamento materno precoce cresceu apenas 10 pontos percentuais desde o ano 2000. Na Ásia Meridional, onde as taxas de iniciação precoce de aleitamento materno triplicaram, passando de 16% em 2000 para 45% em 2015, o aumento está longe de ser suficiente: 21 milhões de recém-nascidos ainda têm de esperar tempo demais para serem amamentados.
No Oriente Médio, no Norte da África e na Ásia Meridional, por exemplo, as mulheres que têm filho com o auxílio de uma parteira qualificada estão menos propensas a iniciar o aleitamento materno na primeira hora após o parto se comparadas àquelas que dão à luz com o apoio de parteiras não qualificadas ou familiares. Outro motivo que dificulta a amamentação precoce é o hábito de alimentar os bebês com outros líquidos ou alimentos. Em muitos países, é costume alimentar o bebê com fórmula infantil, leite de vaca ou água com açúcar nos três primeiros dias de vida (ABr).

Projeto une detentos e comunidade no plantio para a população carente

O projeto contempla ainda a criação de hortas em todas as escolas públicas municipais.
  • Save

Uma parceria entre o Judiciário, o município de Itajubá e associações comunitárias está mudando a cidade, localizada no Sul de Minas Gerais. Há cerca de seis meses, os detentos do Presídio de Itajubá transformam terrenos baldios em plantações orgânicas e comunitárias. O projeto, denominado “Fazenda Esperança”, prevê a destinação de todo o alimento produzido com a mão de obra dos apenados para famílias carentes cadastradas na prefeitura.
O projeto foi organizado pelo diretor de Ressocialização do Presídio de Itajubá, Leandro Palma. “O preso precisa se ressocializar, interagir com a sociedade. É bom para ele e para a comunidade”, comentou. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e outras instituições envolvidas com o sistema carcerário também compartilham a visão de que o acesso dos apenados a oportunidades de estudo, capacitação profissional e trabalho é fundamental para prevenção da reincidência criminal.
Sem utilidade e abandonado, um terreno de 2,1 mil m² em Medicina, bairro popular de Itajubá, foi um dos primeiros a receber os presos. O diretor explicou que a produção de hortaliças para os moradores mais carentes do bairro não será a única destinação do terreno. Haverá também um parquinho para crianças e uma pista de bocha, atividade muito praticada pelos idosos da cidade. Os brinquedos são peças descartadas por escolas e que estão sendo recuperados por um outro grupo de apenados (Ag.CNJ).

Papa enviou mensagem a atletas

O papa Francisco enviou uma mensagem aos atletas que disputam os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. “Felicitações aos atletas da Rio 2016! Sejam sempre mensageiros de fraternidade e de autêntico espírito esportivo”, disse o líder religioso. Na última quarta-feira, Francisco expressou seu desejo de que os Jogos Olímpicos de 2016 sirvam para tornar o Brasil um país “mais justo”.
Durante audiência geral no Vaticano, o líder da Igreja Católica dedicou um pensamento especial à nação que abriga as Olimpíadas deste ano, em meio a uma das mais graves crises de sua história recente. Além disso, o Papa disse esperar que os Jogos Olímpicos inspirem atletas e espectadores a combaterem a “boa batalha”, buscando como prêmio não uma medalha, mas “algo mais precioso”: “a concretização de uma civilização na qual reine a solidariedade, fundada sobre o reconhecimento de que todos somos membros de uma única família humana” (ANSA).

Convocação de segurados do INSS que farão nova perícia

Divulgação
  • Save

O Diário Oficial da União publicou portaria que regulamenta a convocação de beneficiários de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez para uma nova perícia médica. De acordo com o texto da portaria, a convocação não inclui os aposentados por invalidez que já tenham completado 60 anos de idade e o INSS deverá convocar para a realização de perícia médica os segurados que estavam em gozo de benefício por incapacidade mantidos há mais de dois anos.
Para a definição da ordem de prioridade no agendamento e convocação nos casos de benefício por incapacidade, a portaria destaca que o INSS dará prioridade ao “benefício concedido sem data de cessação” ou sem data de comprovação da incapacidade. Segue ainda, na ordem o tempo de manutenção do benefício, do maior para o menor e, finalmente, a idade do segurado, da menor para a maior. No caso de benefício de aposentadoria por invalidez, a portaria informa que os critérios serão a idade do segurado, na ordem da menor para a maior; o tempo de manutenção do benefício, do maior para o menor.
A medida provisória que institui um pente-fino nos benefícios foi anunciada no início de julho. O pente-fino em benefícios previdenciários e assistenciais deve gerar uma economia de R$ 7,1 bilhões por ano, de acordo com cálculos do governo. As projeções do impacto se referem aos gastos atuais da União com auxílio-doença, aposentadoria por invalidez de longa duração e com o Benefício de Prestação Continuada (BPC) (ABr).

Gripe Influenza A H1N1 matou 137 pessoas este ano em SP

Entre 1º de janeiro e 23 de julho deste ano, 137 pessoas morreram na cidade de São Paulo em decorrência da gripe Influenza A H1N1. No mesmo período de 2015, nenhuma morte por Influenza A H1N1 foi registrado na cidade. Em todo o ano passado, houve 12 casos de H1N1, sem nenhum óbito. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde.
Neste ano, foram registrados 4.871 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) na cidade, sendo que, do total, 1.351 foram confirmados para vírus Influenza. Dentre os casos de Influenza, a grande maioria (1.182 casos) era de Influenza A H1N1. No mesmo período de 2015, 733 casos foram notificados. Deste total, 119 foram confirmados para Influenza e três de Influenza A H1N1. Entre janeiro e julho do ano passado, 69 pessoas morreram por Srag, mas não houve o registro de nenhum óbito por Influenza A H1N1.
Segundo a secretaria, o registro de casos do vírus H1N1 vem caindo na cidade desde abril, com o início da campanha antecipada de vacinação. O pico de notificação ocorreu entre os dias 13 de março e 16 de abril, quando foram registrados 77% do total de casos (912) e 73% do total de óbitos (100 mortes).
“A vacinação foi efetiva para prevenir óbitos, uma vez que somente 8,8% destes ocorreram após o período médio de resposta imunológica e proteção”. Informa a prefeitura de São Paulo que a atividade do vírus causador da Influenza pode ser “variável e imprevisível” e que, nos últimos anos, observou-se na cidade que a atividade do vírus tem começado mais cedo, com pico no mês de maio, antes do inverno (ABr).

 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap