Aprenda a pivotar como um artista

César Munhoz

Se tem uma coisa que o momento atual veio para nos ensinar de vez é que a mudança é a única constante. Lá no fundo, eu e você já sabíamos disso. Mas todo humano tem um pouco de “alergia” a mudanças, também conhecida como “ansiedade”. Tentamos nos enganar traçando planos de estabilidade e segurança, até que a gente vira a curva de novo e POW, temos que repensar tudo. Ou, na linguagem moderna, “pivotar”.

E quando o assunto é sua empresa, essa ansiedade pode subir a níveis difíceis de lidar, porque uma empresa afeta muitas vidas. Resolvi escrever esse artigo porque, desde que a arte virou minha profissão, mais ou menos 20 anos atrás, tive a oportunidade de navegar por tantos projetos, oportunidades, marés altas e baixas, erros, acertos e sentimentos difíceis de lidar, que acho que posso contribuir com algumas ideias para você que não sabe por onde começar para pivotar o seu negócio.

A primeira coisa que você precisa levar em conta é que a noção de “planejamento” está passando por uma revolução sem precedentes. Tem sido praticamente impossível planejar as coisas a médio e longo prazo. E vai ficar pior. Ou melhor. Ainda não sei. Mas saberei. “Ainda não sei, mas saberei” é uma frase fundamental a partir de agora no seu planejamento. Aliás, fiz um fundo de tela com essa frase pra você tirar um print e colocar na tela inicial do seu telefone – baixe ela no meu instagram, clicando aqui. Ela fala do desafio diário de entrar em contato com uma mudança e despertar dentro de si o mecanismo de descobrir uma solução. Ainda não sei, mas em algum momento saberei. É seu papel como empreendedor manter essa chama acesa. Ela vai guiar você como um ímã para a solução que funciona para você.

Aprendi essa lição nos anos 2000, quando decidi que queria trabalhar com música experimental. Agora me diga: quem contrata músico experimental? “Ainda não sei, mas saberei”, disse pra mim mesmo. Continuei aperfeiçoando meu ofício e desviando das propostas de trabalho que não tinham nada a ver com o que eu queria. Levou um tempo até que eu conhecesse o primeiro cliente. Depois vieram o segundo, o terceiro. Depois vieram os prêmios, e assim por diante. Hoje, graças ao foco em descobrir novos caminhos, consigo navegar com relativa tranquilidade pelo mercado do qual faço parte.

Outra coisa da qual não dá pra fugir é a necessidade de manter a calma. Parece mais fácil falar do que fazer, até que de repente você encontra seu próprio jeito de fazer. O meu jeito é reservar, sem falta, um momento durante a semana para ficar quieto e desconectado, na medida do possível, de afazeres e barulhinhos de telefone, computador, etc. Esse momento semanal de quietude me renova profundamente e faz com que fique mais fácil tomar qualquer decisão. Descobri isso quando, depois de manter mais de uma década de rotina de trabalho incessante, o burnout caiu como uma pedra na minha cabeça e eu me vi sem habilidade alguma de processar informações e tomar decisões. Pivotar vem de pivô, que significa centro, o ponto central a partir do qual tudo faz sentido. Ao encontrar e alimentar o seu centro, e achar formas de permanecer nele, fica muito mais fácil e certeiro pivotar/girar/redirecionar o seu negócio para qualquer lugar.

Espero que minha experiência tenha ajudado você a trazer algo de novo para seu dia-a-dia e a manter o centro bem equilibrado na hora de fazer grandes mudanças. Agora quero saber da sua experiência: deixe um comentário contando como você lida com a necessidade de pivotar. Vamos juntos encontrar maneiras de manter nossos negócios vivos, sólidos e na direção certa.

César Munhoz é artista, comunicador e produtor de ativos de entretenimento para projetos no Brasil, Estados Unidos, Suécia e Austrália. Mestre em Entertainment Business pela Full Sail University, com formação em Jornalismo, Publicidade e Cinema pela UTP, Planejamento de Comunicação Integrada pela FAO, Sound Design pela Escola São Paulo de Economia Criativa, AIMEC e Escuela Sonica Buenos Aires. César apresenta, toda quarta 19h, a live “Arte, Entretenimento e Conexões” nos canais da Full Sail Brazil Community.

www.cesarmunhoz.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap