140 views 4 mins

Transformação verdadeira exige visão holística e para o futuro

em Destaques
segunda-feira, 13 de março de 2023

Fabiano Funari (*)

Há um ditado popular, cuja autoria é um pouco controversa, que diz que a melhor maneira de se prever o futuro é cria-lo. Alguns atribuem a frase ao 16º presidente americano, Abraham Lincoln, outros à Alan Kay, um dos pioneiros da computação. Independente de quem seja o autor, a frase continua atual, e cada vez mais relevante.

O responsável pela criação do seu futuro e o futuro da sua empresa é você. E não só o futuro, como também o presente, é digital. Outra frase que você também já deve ter escutado bastante é: transformação digital. Um termo que está na moda, e como tal, acaba sendo abusado. Mas, afinal, o que é transformação digital?

A resposta é ainda mais próxima do ditado — é criar o futuro que você quer para os seus negócios. Em outras palavras, não basta apenas digitalizar processos — embora isso seja muito desejável, pois processos digitais são comprovadamente mais rápidos, confiáveis e eficientes. Abraçar a verdadeira transformação digital não depende de adotar este software, aquela plataforma, ou essa metodologia.

É uma visão holística de como um negócio do futuro vai operar, e como você pode extrair o máximo valor dele. Adotar uma supply chain inteligente não é, por si só, transformação digital, mas capturar, analisar e extrair valor dos dados criados por ela, e depois devolver isso para os usuários, isso sim será transformador.

Por isso ter visão de futuro é essencial para a boa gestão de um projeto de transformação.Tais projetos são jornadas sujeitas aos passos acelerados do avanço tecnológico e portanto sem dia para acabar. Projetos como estes para serem efetivos, não podem ser superficiais, ficando apenas no nível dos processos de negócios, é preciso alterar o DNA da sua empresa, a mentalidade da sua equipe, e a visão estratégica do futuro.

Um programa de transformação digital consolidado vai atuar em cinco dimensões:

  1. – Design de experiência de negócios: além do arcabouço tecnológico, é preciso pensar no lado humano. Como será a experiência de seus clientes, parceiros e colaboradores com a versão digital da sua empresa?
  2. – Execução digital: a adoção de ferramentas de última geração e metodologias e processos de DevOps que aceleram a busca por soluções.
  3. – Tecnologia e arquitetura: a escolha certa de plataformas e arquiteturas que entreguem agilidade por meio da automação e microsserviços.
  4. – Agilidade organizacional: Um modelo que permita a livre circulação de dados, insights e valor entre a liderança, a organização e os modelos operacionais
  5. – Primazia dos dados: A coleta e análise dos dados gerados para a criação de insights que vão guiar o próximo passo da sua jornada.

O que esses cinco itens têm em comum? Todos eles foram concebidos para facilitar a acelerar mudanças. Do uso de ferramentas e metodologias que empoderam seus colaboradores a criarem de forma aberta, à adoção de um processo decisório baseado em dados, a filosofia por trás da transformação digital se materializa: a única coisa constante no futuro é a mudança.

Sua empresa não só precisa mudar, mas precisa também abraçar uma mentalidade de eterna mudança e fazer isso de forma ágil. Quando sua equipe internalizar essas lições, o futuro estará nas suas mãos.

(*) – É Country manager da HCLTech Brasil (https://www.hcltech.com/geo-presence/brazil).