Quando o assunto é tecnologia, coloque sua empresa à frente

O cotidiano da maioria absoluta das pessoas não é mais possível sem a tecnologia como protagonista. No entanto, a exigência cada vez maior do mercado vem colocando as empresas no divã.

Preocupadas com o aumento da complexidade nos campos de Inteligência Artificial (IA) e da exigência dos usuários, eles temem que possa haver uma ameaça à existência de seus negócios caso suas equipes não consigam dar conta da demanda ou de gerar resultados realmente satisfatórios.

“É uma preocupação de muitos executivos, de fato. De um lado, existe a necessidade de buscar constantemente a excelência operacional ao mesmo tempo que se fornece serviços de tecnologia transformacionais”, comenta Atila Nicoletti, diretor de Vendas Latam na Run2biz, empresa especializada em promover tecnologias para aumentar a automação em todos os processos de negócio.

O caminho é desafiador. Além de toda a exigência do mercado, os executivos ainda precisam driblar a concorrência, apostar em projetos inovadores, correndo risco de falhas, gerenciar crises e ganhar tempo. E não para por aí. Confira cinco formas de sua empresa estar sempre à frente do mercado quando o assunto é tecnologia:

  • 1. Aumentar as proteções de segurança cibernética – Independentemente do tamanho, um ataque cibernético pode causar muitas dores de cabeça. Prever quando eles acontecerão é tarefa muito árdua, mas existem formas de prevenir e monitorar parques de máquinas, aumentando a segurança e mitigando as oportunidades.

Uma das chaves do sucesso é seguir os preceitos do RMM (Monitoramento e Gerenciamento Remoto), especialmente com a implementação de IA para monitorar as ações (AIOps).

  • 2. Melhorar a experiência do cliente – Melhorar a performance dos sistemas de acesso do cliente é muito importante. Na pandemia isso se tornou bem evidente com o delivery, por exemplo: se não fosse confiável e eficiente, a tendência anunciada pré-Covid jamais teria sobrevivido e permanecido, mesmo após os momentos mais intensos da crise sanitária.

Isso vale para plataformas de recrutamento e seleção e também para webinar e calls: quanto mais intuitivo, bonito e eficiente, melhor.

  • 3. Garantir produtividade – Um dos desafios das empresas atualmente é reter colaboradores e fazer com que eles trabalhem bem. A hiperautomação funciona, mas apenas se for combinada com a competência humana.

Alguns métodos podem ajudar no alcance de bons resultados, como o uso da metodologia Objectives and Key Results (OKR), que consiste em definir objetivos estratégicos e metas (resultados-chave) como alvos a serem alcançados, na gestão de recursos humanos, determinados parâmetros de produtividade e de qualidade das entregas dos colaboradores.

O modelo alcança até mesmo os profissionais em trabalho remoto. Além disso, o OKR permite definir todas as áreas em suas atribuições, como volume de vendas que se almeja alcançar, infraestrutura necessária, cronograma de entregas, pessoas envolvidas e treinamentos a realizar.

  • 4. Desenvolver novos produtos – Quando uma empresa cresce, o desenvolvimento de novos produtos é essencial. Isso fortalece a marca, gera concorrência e impulsiona os times para crescerem juntos. As organizações precisam de uma abordagem de IA diferente, capaz de permitir que as equipes desenvolvam suas soluções de software de forma mais rápida e assertiva.
  • 5. Melhorar a gestão do negócio – O gerenciamento é um dos principais gargalos das empresas, principalmente aquelas que querem escalar seus negócios. Organizar e controlar atividades, colaboradores e processos com maior eficiência podem ser situações solucionadas com o investimento em boa tecnologia. Não é fácil otimizar alinhamento estratégico, processo e métricas, mas é possível.

É preciso disciplina, acesso a diagnósticos precisos e ferramentas específicas para isso. Uma alternativa é contar com um sistema hiperautomatizado, solução que já está sendo visualizada pelas empresas como essencial e que deve expandir ainda mais a sua abrangência neste ano: 23%, chegando à marca de US$ 596,6 bilhões, conforme a recente estimativa da consultoria Gartner.

“A hiperautomação aplicada à gestão da empresa gera agilidade e praticidade, reduz gastos operacionais, diminui erros e falhas humanas e, principalmente, melhora os resultados dos negócios”, finaliza Atila Nicoletti. – Fonte e mais informações: (https://br.run2biz.com/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap