O poder da comunidade na gestão de gastos corporativos

Rodrigo Morelli (*)

Não é de hoje que se fala sobre a importância da colaboração não só para vida pessoal, mas também para os negócios. Seja qual for o ramo da sua empresa, fazer parte de uma comunidade de gestão de gastos corporativos (BSM) pode trazer um melhor desempenho, além de orientar seus próprios esforços de transformação digital.

Você sabia que as melhores empresas do mundo consideram os gastos corporativos como um fator de crescimento e de sucesso? Embora geralmente não sejam notados, os gastos estão por trás de cada decisão, seja a construção de uma cadeia de suprimentos mais robusta, atender às demandas ESG da diretoria ou apenas a tentativa de ser mais eficiente.

Com visibilidade e controle dos processos completos de gestão de gastos, do sourcing ao pagamento, até ao design da cadeia de suprimentos, é possível tomar decisões em tempo real para otimizar os negócios, não importando quais são os fatores externos.

Como a adoção do Coupa BSM, sua corporação consegue ter uma visão unificada de todos os gastos e, por consequência, terá a capacidade e a agilidade para tomar decisões rápidas e mitigar riscos. Quando corretamente implementada, o BSM permite fazer melhores escolhas sobre os fornecedores com quem trabalhar, iniciativas nas quais investir e definir a agilidade e a efetividade da sua organização.

BSM é mais do que apenas compras, sourcing, processamento de notas fiscais, pagamentos, administração de contratos, de fornecedores e qualquer outra atividade corporativa isolada. É a harmonização de uma grande variedade de processos conjuntos relacionados aos gastos, maximizando, assim, o valor corporativo geral. E onde entra o poder das comunidades?

Diferente dos esforços de transformação digital de CRM e HCM, que superaram os obstáculos de dados e forneceram fluxos de trabalho centralizados para todas as partes interessadas, os processos de gastos e de cadeia de suprimentos continuam frequentemente fragmentados. A boa notícia é que as organizações estão começando a fazer mudanças.

Os líderes estão percebendo que as equipes de sourcing, procurement, finanças, tesouraria, jurídica, compliance, cadeia de suprimentos e sustentabilidade precisam trabalhar em conjunto para solucionar os maiores desafios atuais. E, entre as organizações, a comunidade de BSM está se unindo para compartilhar insights e melhores práticas.

Vale ressaltar que estamos passando por um momento de grandes mudanças em vários setores e, seu o negócio precisa mudar ou até fazer uma transformação maior, é importante mensurar o progresso. Além disso, é igualmente fundamental ter padrões (benchmarks) para comparar, para poder criar metas tangíveis, ter clareza para tomar medidas e avaliar o progresso.

Para clarear o que quero dizer, deixo a seguir alguns insights obtidos dentro de uma das maiores comunidades de BSM, os quais podem ser um ótimo início de benchmark para o seu negócio.

  • 1. As abordagens tradicionais de gestão de gastos geram de 2% a 3% de economias em relação aos gastos gerais. As empresas com melhor desempenho em 2021 tiveram uma economia geral de 6,3%;
  • 2. À medida que aumentam os esforços ESG, as melhores empresas da categoria atualmente têm 15,4% de sua base de fornecedores total classificada como diversa;
  • 3. Com a expectativa de aumento de viagens e despesas, as principais organizações levam apenas 6,5 horas úteis para aprovar os relatórios de despesas;
  • 4. Dentro da comunidade, é possível analisar os gastos corporativos de maneira inteligente em busca de potenciais fraudes, erros de usuários e cancelamento de processos. Em um levantamento realizado, US$ 2 milhões por bilhão em gastos foram identificados como suspeitos.

Acredito que o poder da comunidade, aproveitando todas as oportunidades de benchmark, é uma estratégia que funciona para o sucesso das organizações.

(*) – É vice-presidente regional da Coupa Software Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap