Ministro defende legalização dos jogos de azar

O ministro do Turismo, Henrique Alves, defendeu ontem (26) a legalização dos jogos de azar no país. 

Ele disse que pesquisou a legislação de diversos países, como Inglaterra, Espanha, Portugal, Argentina e Uruguai, e que, com base nessas normas, elaborou uma proposta de lei para o Brasil. “O tema ainda está sendo discutindo internamente pelo governo”, acrescentou o ministro, que participou de um almoço com empresários na capital paulista.
De acordo com Alves, as atividades como cassinos e bingos são legalizadas na maior parte dos países que compõem a ONU. “Dos 194 países que compõem a ONU, 156 têm a legalidade dos jogos de azar. Entre os que não têm, 70% são países islâmicos. Ou seja, está incumbido aí um sentimento muito radicalizado em relação à legalização do jogo”, disse o ministro, ao comentar que os debates em torno do tema envolvem moralismo religioso.
Alves informou que deve ser votada hoje (27) no Senado proposta, já aprovada na Câmara, que delega aos ministérios das Relações Exteriores, da Justiça e do Turismo a possibilidade de dispensar de visto para estrangeiros durante os Jogos Olímpicos. Para ele, facilitar a entrada de turistas de outros países é uma forma de “aproveitar a Olimpíada para o Brasil se mostrar ao mundo”. Entre os países que podem ter a dispensa de visto, Alves citou Estados Unidos, Japão e China (ABr).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap