Economista italiana chama de ‘lamentável’ situação dos Estados

Figura marcante do período de negociação de acordos do Brasil com o FMI, a economista italiana Teresa Ter-Minassian, atual consultora do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), chamou de “lamentável” a situação fiscal de diversos Estados brasileiros e sugeriu a criação de duas instituições para debate e formulação de políticas fiscal e econômica no País.

“As dívidas de Estados e municípios são muito elevadas no Brasil, da ordem de respectivamente 10% do PIB e 2% do PIB, em média. Nesses últimos meses, lamentavelmente vários Estados encontraram-se em sérias situações fiscais diante da forte queda de arrecadação. A cooperação intergovernamental no Brasil é mais limitada do que na maioria das federações e isso precisa ser discutido agora”, disse a economista, que participou ontem (21), de seminário promovido pelo BID em Brasília.
Teresa sugeriu a criação de dois “foros de alto nível”. Um seria vertical, com a participação de todos os governadores e da presidente da República. “Seria responsável pela discussão de questões federativas de maior relevo, como a reforma do sistema federativo e mesmo medidas de política econômica”; o segundo foro seria horizontal, puramente estadual. Seria para reunir os governadores, tal qual o Conselho da Federação Canadense ou a Associação de Governadores dos EUA. “Serviria para orientar discussões conjuntas, que depois seriam implementadas pelo Confaz”, disse (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap