Conheça quatro dicas que facilitam a gestão de estoque do seu negócio

Comemorado anualmente no dia 16 de julho, o Dia do Comerciante é uma data para homenagear todos os profissionais que trabalham nesta atividade de extrema importância para o desenvolvimento econômico do país.

Para ajudar o empreendedor a mitigar prejuízos com má gestão do estoque, um dos setores que mais exige atenção nos negócios, Reginaldo Stocco, CEO da vhsys, empresa de tecnologia que desenvolve sistema de gestão empresarial descomplicado para pequenas empresas, listou dicas valiosas que podem impactar positivamente as finanças do negócio e fidelizar seus clientes. Confira!

  • 1. Organização do Estoque – Organização é chave para um bom gerenciamento das mercadorias. De uma geral no seu estoque e mantenha ele sempre arrumado pois desta forma você dará espaço de circulação para seus funcionários, além de passar uma imagem positiva na questão organização, deixando sua equipe mais estimulada e clareza onde cada produto se encontra.

Para facilitar nesse processo, é possível utilizar algumas metodologias como: curva ABC (método baseado em três pilares fundamentais estabelecer a importância da manutenção de cada produto do estoque, giro de estoque, faturamento e lucratividade.

De acordo com esses pilares, os itens de estoques são classificados em três tipos para que seja possível se organizar melhor: A, B e C. Os do tipo A são as mercadorias mais importantes e com o maior valor.

Diante disso, é preciso ter o controle absoluto, visto que trata-se dos itens mais valiosos para a empresa, embora possam não ser os mais numerosos. Muitos deles são considerados produtos com giro razoável, mas que geram alta lucratividade e faturamento. Os do tipo B, são os bens de valor médio, e por isso não são aplicados controles tão rigorosos como aqueles aplicados aos itens classificados como A.

No entanto, é preciso controlar principalmente a quantidade desses itens em estoque. Visto que eles tendem a ser os mais numerosos. E por fim, os do tipo C, que nada mais é que os itens menos valiosos do estoque de modo que não é tão importante adotar muitos controles para eles.

Esses itens, frequentemente, podem ser excluídos dos inventários rotativos, por exemplo, eles devem ser mantidos em pequenas quantidades no estoque apenas para garantir os atendimentos de eventuais demandas.

  • 2. Fazer inventário – Manter a organização é importante e para isso, a movimentação de estoque deve ser sistematizada por meio de normas de entradas e saídas. Para isso é preciso fazer o controle físico e financeiro de estoque com o objetivo principal de trazer informações sobre a quantidade disponível de cada item e seu correspondente valor financeiro.

É importante saber o nome da mercadoria, a quantidade e qual categoria ela pertence. O inventário vai facilitar bastante a gestão do estoque e com ele é possível saber quais itens há no estoque e as quantidades de cada um, prever qual produto vai faltar e qual vai sobrar, conhecer mais seu cliente, seus gostos e hábitos de consumo, planejar-se com antecedência e evitar prejuízos.

  • 3. Integração do estoques – As áreas da sua empresa têm que se comunicar para gerar estratégias. Perante a isso, fazer a integração do estoque é importante. Tanto o setor de compra quanto o de vendas precisam estar bem alinhados quanto às informações de estoque para conseguirem realizar seu trabalho de forma mais assertiva.

Não fazer essa integração e não investir na comunicação entre elas é um dos grandes erros na gestão do negócio como um todo e pode trazer danos irreparáveis.

  • 4. Ferramenta de gestão – Um sistema que tenha gestão de estoque para otimizar rotinas pode auxiliar e facilitar o controle do estoque de maneira integrada e garantir que as informações estejam sempre alinhadas para facilitar o dia a dia do negócio. Escolha uma ferramenta para fazer a gestão do seu estoque.

“Uma boa gestão de estoque dará à empresa bons benefícios, além de evitar erros, facilitar a rotina, automatizar todos os processos e contar com mais segurança e eficiência. Para isso, a escolha de uma ferramenta para fazer essa gestão de estoque pode ser fundamental para seu negócio e quanto mais completo, melhor.

A vhsys, por exemplo, é uma delas, que permite não só gerenciar a entrada e saída do produto, mas também ter acesso a várias áreas da empresa, reunir a gestão de etapas desde a entrada do produto até a emissão de Nota Fiscal” finaliza Stocco. – Fonte e outras informações: (https://www.vhsys.com.br/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap