O atraso e a má gestão

Benedicto Ismael Camargo Dutra (*)

Enquanto nos bastidores desenrola-se uma confusa luta pelo poder, o apagão mental avança em todas as direções.

Produção industrial em queda, comércio estagnado, redução dos empregos, desânimo, alunos sem aulas e aprendendo poucas coisas. Tudo comprometendo o futuro do Brasil em sua dormência. Falta a visão de um futuro melhor, bom senso, lucidez e vontade. Com a má gestão, o país recorre aos financiamentos e cai no aumento da dívida.

Os cofres do governo estão vazios, há muito dinheiro enterrado em obras inacabadas cujas finalidades são duvidosas para o atendimento público e que é resultante da má gestão. A dívida aumenta, o mercado se preocupa e recua. Novas gerações com pouco preparo. Avanço das drogas. As elites e a população devem agir para o bem geral, para a melhora da qualidade humana e de vida. Se tivesse havido maior cuidado com o Brasil no século passado, certamente estaríamos numa situação mais favorável.

Se houvesse maior discernimento e eficiência, nem precisaria tanto financiamento. Mas como empreiteiros e governo se dão as mãos, os projetos vão surgindo já com financiamento aprovado. Com custos exorbitantes, prioridades nem sempre equacionadas, as obras absorvem dinheiro, e muitas vezes chegam a ser interrompidas. No entanto, as verbas de campanha são repassadas e as obras não são concluídas.

Em vez de ficar inventando ideologias, o poder público deveria agir em prol do bem-estar da população da mesma forma como agem as autoridades americanas exigindo sempre o que é útil e benéfico nos produtos e serviços disponibilizados aos consumidores. Sem o adequado preparo das novas gerações para construir e beneficiar tudo, acabaremos nos tornando o país sem futuro.

A má gestão e o descontrole de caixa do governo tem sido terrível. Afora isso há um desequilíbrio geral como a entrada de produtos da Ásia com outro tipo de regime de trabalho e enormes lotes de produção. Outra estrutura de custos. Há também essa extravagante disparidade cambial que sobe e desce sem parâmetros. E tem ainda as variações do clima afetando a produção. Os juros controlam tudo isso, ou falta uma nova teoria econômica que promova equilíbrio, progresso e paz?

O problema do aquecimento global é da humanidade como um todo que perdeu a visão ampla da vida e com ela o bom senso. Falta empenho para compreender o funcionamento das leis da Criação, que não podem ser burladas, pois as consequências são inevitáveis, tanto boas como más. Pena que as más estejam chegando em maior número. O aquecimento global, ainda não compreendido em seu todo, vem como consequência nefasta, e agora não dá mais para adiar os efeitos prejudiciais devido aos abusos e ao mau aproveitamento do tempo concedido para a evolução espiritual.

Quase nada foi entendido dos esclarecimentos que Jesus fez sobre a vida. Ele não tinha qualquer pretensão ao poder, cargo ou honrarias terrenas, pois seu reino não é o perecível e transitório mundo material ofertado à humanidade para que pudesse evoluir espiritualmente, e não para aqui vir e postar-se como dono no curto período da existência terrena. A verdadeira ética para a paz e o progresso: “Ama ao próximo como a ti mesmo”. Isto é, não faça ao outro o que não faria a si mesmo.

O escritor alemão Abdruschin (1875-1941) ampliou a compreensão desse ensinamento de Jesus na Mensagem do Graal com outras palavras: “Concedido vos é peregrinar através da Criação! Caminhai de tal maneira, que não causeis sofrimento a outrem, a fim de satisfazer com isso qualquer cobiça!” Isso tem de ser transportado para tudo na vida, seja para governantes, empresários e profissionais em geral até aos mais simples auxiliares.

Então a sinceridade e a lealdade eliminarão os embustes e haverá paz e progresso.

(*) – Graduado pela FEA/USP, realiza palestras sobre qualidade de vida. Coordenado os sites (www.vidaeaprendizado.com.br) e (www.library.com.br). Autor de: Conversando com o homem sábio; Nola – o manuscrito que abalou o mundo; O segredo de Darwin; 2012…e depois?; e Desenvolvimento Humano ([email protected]).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap