Contadores aumentam faturamento com novo tipo de negócio

Robinson Idalgo (*)

Já se foi o tempo em que o contador era apenas o responsável por faturar NFs ou declarar Imposto de Renda para seus clientes.

Hoje, este profissional pode utilizar-se da tecnologia para alcançar todo seu potencial, expandir seu modelo de negócio e faturar mais.
Qualquer empresa que quer entregar todas as suas obrigações e se manter em dia com o Fisco precisa do auxílio da contabilidade. Estar em dia com o SPED Contábil, Fiscal, as Contribuições, a eSocial, e em conformidade com todas as regras tributárias é tarefa de um contador.

A questão é que hoje, esse profissional não precisa mais digitar números ou fazer os cálculos enormes que fazia no passado. Os softwares são capazes de auxiliar no enquadramento correto, calcular as guias de impostos, processar folhas de pagamento, emitir Notas Fiscais e otimizar a entrega dos SPEDS e GIAS, por exemplo.
E pensando não só em facilitar e melhorar o trabalho de um escritório de contabilidade, a tecnologia pode, também, ser um novo tipo de negócio para o profissional de contábeis. Já pensou nisso?

Nos últimos anos, diversos segmentos nasceram e morreram com a tecnologia. A atualização e diversificação significam, hoje, a sobrevivência dos negócios. E já pensou em poder fazer isso dentro do seu próprio ramo, sem precisar buscar por novos clientes e ter o trabalho de desenvolver, propriamente, um tipo de produto ou serviço? No mínimo é uma ótima forma de se ganhar dinheiro!

Dados do CFC mostram que hoje, no Brasil, existem 318 mil contadores ativos. As empresas de contabilidade são extremamente próximas da gestão da empresa no que se refere ao controle financeiro. Por isso, em diversos momentos enxergam falhas no sistema de gestão de seus clientes. Considerando ainda a relação de confiança que existe entre um contador e seu cliente, temos uma nova – e grande – oportunidade neste segmento: a revenda de software.

Mas como vender uma tecnologia que não faz parte da área de domínio dos contabilistas? E como isso pode ser bom para você, contador? Revender sistema de gestão no conceito white label é uma oportunidade para que contabilidades agreguem receita mensal recorrente e estendam sua atuação frente à carteira de clientes já conquistada, mesmo sem entender de tecnologia.

Como o ERP já está pronto, basta associar a marca ao sistema de gestão em nuvem (SaaS), com hospedagem em seu próprio domínio. O ERP une tecnologia e segurança no acesso às informações da empresa, evitando erros financeiros, contábeis e fiscais. Além disso, o suporte é todo feito pela empresa do software, deixando apenas a responsabilidade da venda para o representante parceiro.

Portanto, com baixo investimento, o profissional é capaz de oferecer mais uma facilidade ao cliente, para que ele tenha maior controle do seu negócio. Para um escritório de contabilidade, poder agregar serviços e produtos no atendimento do cliente faz com que a credibilidade cresça e os clientes sejam fidelizados.

Se você é da área contábil e ainda tem alguma dúvida se isso pode ser um bom negócio, eu ainda apresento o caso da Dinastia Contábil – escritório de contabilidade que atende em Goiânia e região. No final de 2018, a empresa passou a oferecer um ERP no conceito white label aos seus clientes, com módulos totalmente em nuvem. Para isso, criou um novo negócio: o Águia 360º.

O sistema de gestão da Águia 360º oferece pacotes personalizados de acordo com as funcionalidades que cada cliente precisa. Em um ano, indicando seu próprio produto, o escritório garantiu uma nova renda recorrente e mensal e fidelizou clientes. Isso tudo, sem se preocupar com treinamento, suporte ou atualizações.

(*) – É criador do Revenda Software. Mais informações no site: (http://www.revendasoftware.com.br/).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link