57 views 6 mins

Transformação impulsionada pela IA: tendências que moldarão o cenário empresarial em 2024

em Tecnologia
quarta-feira, 07 de fevereiro de 2024

A adoção de estratégias capazes de impulsionar os negócios e evitar interrupções na produção deverá ser o foco das empresas em 2024. No atual panorama empresarial global, a Inteligência Artificial (IA) continua a desempenhar um papel fundamental, com as previsões a indicarem uma aceleração significativa na sua adoção ao longo deste ano. 

O relatório “Futuro do Trabalho” realizado pelo Fórum Económico Mundial no ano passado revelou que mais de 75% das empresas participantes procuram implementar ferramentas de IA nas suas operações. A adoção crescente é justificada pelo potencial da IA para conferir vantagem competitiva, melhorar a agilidade operacional e reforçar a resiliência contra ameaças emergentes.

Além de fornecer resposta eficiente a ameaças, a IA já se destaca na automatização da resposta a incidentes, na análise preditiva para tomada de decisões, na personalização da experiência do cliente, na eficiência operacional, na inovação de produtos e serviços e na adaptação às mudanças do ambiente de negócios. Com a crescente adoção no último ano, a previsão é de um desenvolvimento notável em 2024.
Antecipando as principais tendências em IA no setor de TI, a ManageEngine, divisão de gestão de TI empresarial da Zoho Corporation, destaca o foco na resolução de problemas e na resiliência para uma boa continuidade das operações. Tonimar Dal Aba, gerente técnico da empresa no Brasil, destaca que atualmente o uso da IA contribui para que uma empresa tenha sucesso no mercado. “A capacidade de prever eventos futuros é um diferencial competitivo, e a IA desempenha um papel vital nesse sentido. Ferramentas de análise preditiva e prescritiva tornam-se essenciais para empresas que buscam antecipar as demandas do mercado, otimizar cadeias de suprimentos e tomar decisões informadas com base em dados previamente analisados.”

Após uma análise aprofundada dos desenvolvimentos recentes nesta área, a ManageEngine destaca dois pontos cruciais que moldarão o cenário de desenvolvimento de IA:
LLMs no ambiente de negócios: No ano passado, o mundo testemunhou um enorme influxo de Grandes Modelos de Linguagem (LLMs). No entanto, todos eles eram voltados para o consumidor final. Em 2024, espera-se uma adoção significativa de LLMs pelas empresas, com foco na obtenção de resultados, implementando medidas adequadas para evitar resultados imprecisos.

A utilização do LLM tem se destacado como prática essencial no desenvolvimento de sistemas para empresas. Esses modelos, alimentados por algoritmos avançados de inteligência artificial, permitem que os sistemas compreendam e gerem linguagem de forma mais natural e contextual. Ao incorporá-lo no desenvolvimento, as empresas podem melhorar significativamente a capacidade de suas aplicações de processar informações complexas, interagir de forma mais sofisticada com os usuários e oferecer experiências mais intuitivas. Esta abordagem inovadora abre a porta para a criação de sistemas mais inteligentes e eficazes, impulsionando a eficiência operacional. No entanto, as organizações devem saber que os LLMs são caros.

Demanda por GPUs: Haverá uma alta demanda por Unidades de Processamento Gráfico (GPUs), criando uma divisão acentuada entre aqueles com acesso a GPUs e aqueles sem. A distinção entre empresas ricas e pobres em GPU será evidente. Caracterizadas por seu poder computacional substancial, as GPUs avançadas se destacam em tarefas intensivas, como aprendizado de máquina complexo.

Por outro lado, empresas pobres em GPU possuem recursos mais modestos, que são eficientes em operações menos exigentes. A estratégia de selecionar a GPU adequada para um determinado sistema torna-se crucial, otimizando o desempenho e a eficiência das aplicações. Esta abordagem adaptativa não só impulsiona a eficácia operacional, mas também representa uma consideração fundamental para as empresas que procuram equilibrar desempenho e custos nos seus desenvolvimentos tecnológicos.

Para Tonimar Dal Aba, o mais importante é estar atento às tendências e analisar o que é necessário e melhor se adapta às necessidades de cada empresa. “As empresas devem estar atentas às mudanças dinâmicas no cenário da inteligência artificial. As tendências previstas destacam a necessidade crescente de adaptação e investimento em tecnologias de ponta para melhorar os processos e o desenvolvimento dos negócios”, conclui.