Inteligência Emocional no âmbito corporativo

A Inteligência Emocional é fundamental para que empresas potencializem sua gestão, aumentando, ainda, o sucesso corporativo, bem como da carreira profissional

Nathália Ricchi (*)

A Inteligência Emocional (IE) é uma competência que vem ganhando destaque no mercado de trabalho e no ambiente acadêmico durante os últimos anos. A definição da IE, de acordo com Daniel Goleman (1995), um dos escritores clássicos do assunto, é a capacidade de administrar sentimentos e auxiliar em um melhor convívio em sociedade. A partir disso, e de estudos científicos, verifica-se um aumento considerável no sucesso da empresa ou da carreira profissional quando se desenvolve a IE.

Alta das Soft Skills nas contratações
A partir de metodologias específicas, como a Medida de Inteligência Emocional (Siqueira, 1999) é possível medir o Quociente Emocional, hoje considerado mais importante que o QI, de acordo com estudos da CareerBuilder. Os recrutadores, então, têm frequentemente buscado pessoas que possuam Inteligência Emocional em seu repertório de Soft Skills. A falta da IE possui maior relevância do que a falta de habilidades técnicas nos processos seletivos.

As situações adversas que ocorrem no âmbito corporativo podem causar diversas reações por parte dos stakeholders e, por isso, é importante saber lidar com as emoções quando as adversidades acontecem, pois muitas vezes o nervosismo, a ansiedade e o estresse fazem parte do repertório de emoções que surgem durante esses momentos. Tais emoções criam impulsos automáticos, portanto, é imprescindível saber identificá-las e tomar uma decisão adequada diante do ambiente de trabalho.

É nesse momento que podemos utilizar dos benefícios da IE: processar e entender as emoções tanto de si quanto das pessoas ao redor, construindo um relacionamento corporativo saudável, auxiliando também na resolução de conflitos, produtividade e geração de resultados.

Liderança e a IE
A inteligência Emocional tornou-se ainda mais necessária no ambiente pandêmico, visto que os efeitos psicológicos e físicos causados pelo contexto atual afetam diretamente o ambiente de trabalho. Nesse sentido, a Soft Skill é importante não só para a equipe, mas, principalmente, para os líderes, que necessitam conciliar autocontrole, comunicação, influência e motivação – pontos estes que são imprescindíveis para o sucesso pessoal e profissional.

Dessa forma, os líderes emocionalmente inteligentes possuem, então, maior estabilidade emocional, são mais eficazes no trabalho e tomam decisões precisas rapidamente. Junto a isso, possuem maior saúde mental, relacionamentos fortes e bem-estar físico. A observação do outro também permite que o líder delegue efetivamente tarefas à equipe, conhecendo os pontos fortes e fracos de cada indivíduo. Além disso, os líderes que utilizam da empatia, um dos pilares da IE, respondem melhor às emoções dos membros da equipe, ouvindo com atenção, compreendendo e atendendo necessidades.

Desenvolvimento da Inteligência Emocional
A IE é uma habilidade que pode ser desenvolvida por meio de cinco pilares, segundo Goleman:

Autoconsciência: trabalhar o autoconhecimento, ou seja, identificar os sentimentos para ter consciência de como e por que eles surgiram. Nomeá-los é uma forma de reconhecer o que eles significam para você;

Automotivação: promover ações para motivação a fim de enfrentar e superar desafios para obter realização profissional e pessoal;
Autocontrole: autoadministração de emoções e sentimentos, ou seja, estar preparado para controlar suas emoções. Esse pilar trabalha não só o autocontrole, como também a tomada de decisão e como lidar com resultados negativos;

Empatia: sintonizar-se com o outro, ouvir atentamente e compreender sua equipe;

Sociabilidade: capacidade de gerir relações sociais, entender as necessidades das pessoas e formular modos de atendê-las.

A partir desses cinco pilares e de experiências emocionais é possível aprender a controlar emoções aflitivas nos momentos de pressão no ambiente corporativo, lidando de forma ética com os desafios. O processo de aprendizagem da IE contribui para um plano de carreira estável e influencia na construção das relações com o outro, sendo imprescindível para qualquer área no âmbito corporativo, impactando positivamente no clima organizacional.

Por fim, a IE auxilia não só no sucesso individual, como também no sucesso em equipe, enfrentando desafios e barreiras e encorajando a busca de soluções por meio de estratégias e decisões efetivas.

(*) É Analista de Recursos Humanos da eCOMEX-NSI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap